Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

31/08/2006 - O Liberal Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Aplicava golpe para manter amante


Estelionatário confesso, o piauiense Carlos Augusto da Silva e Souza, de 50 anos, foi preso ontem às 9 horas em frente a sede do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), na avenida Nazaré, após uma armadilha preparada para ele pelas vítimas de seus golpes. Carlos Souza aplicou golpes em pelo menos oito vítimas, o que rendeu ao estelionatário mais de R$ 21 mil, conforme apuração feita pelo delegado Eduardo Rollo, da Divisão de Furtos e Roubos (DFR).

As vítimas fizeram a denúncia na DFR e a armadilha foi montada. Carlos foi detido. Os investigadores identificaram e detiveram o acusado. Na unidade policial ele confessou o crime, alegando que a falta de emprego e dinheiro levaram-no a usar dos golpes, com o objetivo de sustentar sua amante. Ele foi expulso da casa de sua mulher verdadeira, com quem tem quatro filhos. Segundo o delegado, Carlos aplicava o golpe da aposentadoria. Seu método era o seguinte: procurava uma pessoa em idade de se aposentar e, com uma 'lábia afiada', fazia a vítima se interessar por sua proposta.

Carlos garantia aos incaultos que era influente no INSS e apresentava uma falsa procuração de um beneficiário qualquer, para quem já havia conseguido o benefício. As vítimas, impressionadas, e querendo receber o dinheiro, eram presas fáceis do golpista. Uma das vítimas é um cidadão que durante a vida toda serviu como garçom em diversos restaurantes da Região Metropolitana de Belém (RMB). Nas falsas procurações Carlos Souza demonstrava um valor elevado conquistado por um suposto beneficário e pedia um adiantamento para a vítima, que não media esforços para adiantar-lhe o valor pedido, às vezes até R$ 3 mil.

Às vezes, para impressionar mais ainda, Carlos levava a vítima até a sede do INSS, onde presenciava o estelionatário desenvolto conversando com funcionários do órgão. A vítima via a performance dele e acreditava. Tem vítima que está endividado com parentes e vizinhos, de quem emprestou dinheiro para dar ao golpista. A casa caiu mais uma vez para Carlos. Ele já foi em cana três vezes, duas pelo mesmo crime de estelionato e uma por ameaça de morte. Carlos age desde 1996, quando ainda era, conforme define, auxiliar de departamento pessoal, de algumas construtoras. Nessa época é que ele estabeleceu contato com funcionários do INSS.

Carlos mora atualmente na Cidade Nova, mas aplica seus golpes em vários municípios, como Castanhal, Santa Maria do Pará e até em Santa Maria das Barreiras, sul do Pará, onde afirma ter trabalhado como contador da prefeitura local. A polícia apreendeu com ele uma intimação para responder a acusação de estelionato na Seccional da Sacramenta. Também encontrou com ele dois comprovantes de depósitos de R$ 100,00 e R$ 150,00 na agência 2156-3, conta corrente 12042-1, do Bradesco, em nome de Rosilda de Araújo Souza.

Uma das vítimas mostrou comprovante de depósito de R$ 1.500,00 feito para Carlos na Caixa Econômica Federal, agência 0022, em nome de Maria Selma Delmiro Pinheiro. O destino do dinheiro foi a agência e conta poupança respectiva: 0764/013/00069531-5, na cidade de Bacabal/MA. O depósito foi feito às 15 horas do dia 7 de agosto. Perguntado como faria para devolver o dinheiro das vítimas, disse que o único jeito era vender a casa da sua ex-mulher. O delegado disse que só existe esse tipo de golpista por causa da 'usura e olhão gordo' das vítimas, que querem ganhar altas quantias burlando o trâmite legal. Eduardo Rollo vai indiciá-lo por estelionato, conforme define o Código Penal Brasileiro.


QUADRILHA


Uma operação sigilosa que vinha sendo realizada há cerca de um mês pela Polícia Civil conseguiu prender, na manhã de ontem, uma quadrilha cinco pessoas especilizada especializada em praticar crimes utilizando nomes de terceiros. Os estelionatários atuavam em toda a Região Metropolitana de Belém . Com o bando, a Polícia encontrou mais de 20 documentos de identidade adulterados, além de outras dezenas de certidões de nascimento em branco, fotografias de tamanho 3x4, talões de cheque, cartões de crédito e documentos de abertura de firmas fantasmas.

Parte da quadrilha foi presa no momento em que se preparava para fazer uma compra numa loja localizada no entorno do Entroncamento. Os demais integrantes foram capturados na residência de número 67 da passagem Fé em Deus, no bairro da Marambaia.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 571 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal