Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/06/2008 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Consumidores resistem em fazer compras pelo celular; ouça Maria Inês Dolci


Os consumidores ainda temem usar o celular para transações on-line. É o que mostra a pesquisa "Índice de Segurança Unisys para o Brasil" realizada por telefone com 1.500 pessoas na faixa etária de 18 a 60 anos, selecionadas aleatoriamente nas principais regiões metropolitanas do país.

As informações são de Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Pro Teste, colunista da Folha e responsável por um blog da Folha Online.

Segundo Dolci, a pesquisa revela que o uso de celular para pagar contas, realizar transações bancárias ou fazer compras pela internet é de apenas 2% entre os brasileiros. Cerca de 67% das pessoas no país nem pensam em usar um dispositivo móvel para pagamentos.

"Nenhuma transação comercial é absolutamente a prova de fraudes. É preciso tomar precauções, mas não é por isso que se vai rejeitar novas tecnologias. Desde que se garanta a segurança da transação, o consumidor pode testar essa comodidade, que dispensa levar o cartão para as compras", diz a advogada.

Segundo ela, por mais que as empresas dêem garantias de não haver prejuízo no caso de clonagem ou roubo do celular, cautela nunca é demais. "É importante se informar muito bem sobre a segurança de um sistema como esse, assim como as taxas cobradas para evitar transtornos", alerta a advogada.

A colunista afirma que o uso do celular como terminal bancário virou rotina para quem optou por essa modalidade para pagamento de corrida de táxi, entrada no cinema, acesso à conta bancária, aquisição de passagem aérea, ações da bolsa e outras compras à distância.

Segundo a advogada, se houver uma compra fraudulenta, ao receber a fatura, é preciso ligar de imediato para o banco ou para a administradora do cartão e informar que não reconhece a compra. "Nesse caso não é preciso pagar o valor correspondente àquela transação. Mas é importante formalizar a queixa da fraude por escrito e dar prazo para uma solução."

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 176 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal