Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

27/05/2008 - Correio da Bahia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Testemunhas confirmam fraude na venda de gás de cozinha


Quatro testemunhas de acusação do inquérito que apura a ação da chamada “Quadrilha do gás de cozinha” foram ouvidas pela juíza Ivone Bessa, da 1ª Vara Especializada Criminal. Entre elas, estavam dois agentes da Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap). A audiência foi realizada ontem à tarde no Fórum Desembargador Carlos Souto, no Campo da Pólvora. Três fiscais da Agência Nacional de Petróleo (ANP) também foram arrolados como testemunhas e prestaram depoimento em Brasília. Durante as oitivas, as testemunhas confirmaram haver ação fraudulenta por parte da revendedora Djanira, no bairro de Pernambués, e de funcionários da Brasilgás. A próxima audiência será marcada ainda nesta semana.

De acordo com o Ministério Público, foram indiciados por comercializarem botijões sem autorização da ANP, pondo em risco os consumidores, o proprietário da revendedora do botijões de gás Djanira, Alexandre Palmeira Ferreira, e os funcionários da Brasilgás: o engenheiro Luís Roberto Pinheiro Ferreira, o motorista Jouglei Nascimento Barbosa, a superintendente comercial Solange Lourenço Costa, e o analista de logística Jorge Luiz de Aguiar.

Após várias denúncias, agentes da Dececap e fiscais da ANP realizaram uma abordagem na revendedora de gás Djanira, no bairro de Pernambués, e apreenderam 70 botijões considerados fora dos padrões de comercialização pela ANP. Em seguida, os demais envolvidos foram indiciados no mesmo dia.

Em defesa de seu cliente, a advogada Cláudia Cairo disse que Alexandre foi vítima de uma armação de funcionário da Brasilgás. De acordo com ela, o comerciante, que desde 1998 vende os botijões, não sabia que seu estabelecimento funcionava de forma irregular e que competia à própria revendedora estar atenta à regulamentação estabelecida pela ANP. Os advogados da Brasilgás não quiseram comentar o assunto. (BW)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 286 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal