Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

26/05/2008 - Agência Câmara Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Audiência discute fraudes na indústria do frango


A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural realiza nesta terça-feira (27) audiência pública para discutir denúncias e casos já constatados de excesso de água na carne de frango congelada. A adulteração por meio da inserção de água ou de substâncias que causam a retenção de líquido pela carne é usada para aumentar o peso do produto e ampliar os ganhos econômicos da indústria.

O debate foi sugerido pelos deputados Marcos Montes (DEM-MG) e Vitor Penido (DEM-MG). Em seu requerimento, eles ressaltam que há denúncias recorrentes de empresas que adicionam volumes de água no animal abatido muito acima do limite máximo permitido por portaria do Ministério da Agricultura, que é de 6%. Os parlamentares afirmam que as multas aplicadas pelo ministério precisam ser reajustadas, pois não têm sido suficientes para conter as irregularidades.

"As multas aplicadas pelo Ministério da Agricultura variam de R$ 1 mil a R$ 25 mil por autuação. Porém, como é grande a quantidade de frango abatido diariamente, parte das empresas prefere pagar o valor das multas, pois, ainda assim, obtém lucro significativo", diz o requerimento. Os deputados sugerem que o ministério também passe a cassar os registros das empresas que reincidirem na fraude.

Teste restrito

Em abril deste ano, a Justiça Federal em Bauru (SP) determinou que o Ministério da Agricultura realize de forma mais eficaz a fiscalização e o combate à injeção de água nas carnes de aves congeladas e resfriadas. A sentença resultou de uma ação civil pública proposta em 2006 pelo Ministério Público Federal (MPF) em Bauru. A decisão judicial é válida para todo o País.

O Ministério Público considerou insuficientes os testes de fiscalização porque esses são feitos apenas em carcaças inteiras, embora as fraudes também ocorram em peças resfriadas e comercializadas em partes. Na ação, o MPF lembra que a falta de fiscalização pode vir a gerar embargos de países importadores e afetar negativamente a economia do País. Além disso, pode trazer prejuízos à saúde e lesar direitos do consumidor.

Convidados

Foram convidados para a audiência:
- o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério da Agricultura, Nelmon Oliveira da Costa;
- a coordenadora-geral substituta de Supervisão e Controle do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, Andiara Maria da Costa Braga;
- a coordenadora do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Marilena Lazzarini;
- o presidente da União Brasileira da Avicultura (UBA), Zoé Silveira D'Ávila;
- o diretor-executivo da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) no Distrito Federal, Alexandre Seabra;
- a coordenadora da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, Maria Inês Dolci;
- um representante do Ministério Público Federal.

A audiência será realizada às 14h30, no plenário 5.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 209 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal