Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

26/05/2008 - Paraná Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-prefeita de Agudos do Sul contesta acusações de estelionato

Por: Mara Cornelsen


Munida com três escrituras públicas assentadas no Tabelionato de Notas de Fazenda Rio Grande, a ex-prefeita de Agudos do Sul Luciane Maira Teixeira, 40 anos, defende-se das acusações de estelionato e falsificação de documento público contidas em inquéritos instaurados pela delegacia do município que já comandou. Abalada e assegurando estar sendo vítima de uma “grande armação política”, promovida por adversários que temem sua reeleição, ela promete provar na Justiça que nunca agiu com deslealdade. “Vou contratar um advogado e processar estas pessoas que estão me prejudicando”, garante.

As acusações contra Luciane surgiram no início do ano, quando a lavradora Luciria da Trindade Cruz, 71 anos, moradora na localidade de Taquara Lisa (em Agudos), procurou a polícia para denunciar um desconto de R$ 103 de sua aposentadoria. Na ocasião disse que tinha sido enganada pela ex-prefeita, que lhe prometeu ajudar a instalar luz rural em sua propriedade, mas usou a papelada que assinou para comprar um colchão magnético.

Luciria é uma das pessoas levadas por Luciane ao Tabelionato de Notas, para em documento de fé pública desmentir a acusação; também Nereu José da Silva, a quem ela teria dado um documento falso do Instituto Ambiental do Paraná, e Maria do Carmo Keike, que supostamente teve documentos usados para a compra de um celular, foram ao tabelionato para dizer que Luciane é pessoa de bem e que foram procurados por outras pessoas do município para que difamassem a ex-prefeita. Mas a confusão não parou por ai, pois no dia 21 próximo passado (dois dias depois de Luciria ter comparecido no tabelionato de Fazenda Rio Grande), o filho dela - Neri Bueno da Cruz - assinou um termo de declaração na delegacia de Agudos do Sul, afirmando que sua mãe foi coagida e ameaçada para que retirasse a queixa contra Luciane.

Indignada ao tomar conhecimento da declaração, Luciane diz que estas pessoas estão sendo “manipuladas” pelos seus adversários políticos. “O escrivão da delegacia, que é pago pela prefeitura, vai na casa delas, tomar estas declarações”, afirma.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 485 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal