Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/08/2006 - O Globo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF prende quadrilha que dava golpe usando nomes de parlamentares fictícios

Por: Luiz Cláudio de Castro


BRASÍLIA - A Polícia Federal prendeu ontem cinco pessoas que davam golpes em pequenos empresários e fazendeiros usando o nome de políticos fictícios. Foram presos Elias José da Silva, André Cordeiro de Arruda e Raimundo Mendes Rodrigues dos Santos, os três em Brasília; Miguel Carlos da Costa, em Uberaba (MG); e Regina Jorge Domingos, em São Paulo. A quadrilha usava os nomes dos fictícios "senador Guimarães" e "deputado Doutor Ronaldo" para enganar suas vítimas, trocando dinheiro falso por verdadeiro.

Para persuadir os incautos, os estelionatários diziam ter sobras de caixa dois de campanha eleitoral e precisavam "lavar" o dinheiro. Em troca da ajuda, ofereciam R$ 3 de dinheiro sujo para cada R$ 1 limpo recebido, daí o nome da operação, "três por um". O golpe teria dado um lucro de R$ 4 milhões à quadrilha, que começou a atuar no Distrito Federal e Entorno, depois estendendo sua atuação a Goiás e outros estados. Os cinco presos vão responder por formação de quadrilha e estelionato. Ainda há mandados de prisão a serem cumpridos.

Normalmente os encontros para troca do dinheiro falso pelo verdadeiro se dava em hotéis e restaurantes de Brasília. Os estelionatários entregavam valises com o dinheiro falso e recebiam outra com o verdadeiro. Para terem tempo de fugir, os criminosos botavam notas verdadeiras de R$ 50 e R$ 100 na parte de cima do maço de dinheiro e, por baixo, as notas falsas. Aliás, para enganar as vítimas eles nem se davam ao trabalho de falsificar notas. Eram impressões rudimentares com uma faixa no meio e a inscrição "sem valor".

A quadrilha já vinha sendo investigada há vários meses. Em fevereiro, os jornais chegaram a publicar matérias dando conta do golpe. Na época, foram feitas buscas e apreensões nas casas de Elias José da Silva e de outras três pessoas que não figuram entre os presos. O inquérito foi concluído recentemente e a Justiça concedeu os mandados de prisão.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 567 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal