Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

16/05/2008 - Portugal Diário Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Apreendidos mais de 400 mil euros em notas falsas


A Polícia Judiciária (PJ) do Porto anunciou esta sexta-feira a detenção de 11 indivíduos pertencentes a dois grupos que alegadamente se dedicavam à contrafacção e passagem de dinheiro falso, e a apreensão de mais de 400 mil euros em notas falsas, noticia a agência Lusa.

«Tratam-se, individualmente consideradas, das maiores apreensões de euros falsos realizadas em território nacional», afirma a PJ.

Em comunicado, a PJ refere que um dos grupos que se dedicava à contrafacção de notas de 50 euros, era constituído por cinco indivíduos, que foram detidos e estão agora sujeitos a apresentações periódicas na polícia.

No âmbito desta acção, que decorreu já na semana passada, a PJ aprendeu «todo o material utilizado na contrafacção, diversos planos de notas já impressos por cortar, e 2.769 notas de 50 euros no valor total de 138.450 euros».

Outro grupo desmantelado esta semana

A PJ desmantelou, já esta semana, um outro grupo constituído por seis indivíduos, «que se dedicavam à contrafacção e passagem de notas de euro de diversos valores, bem como notas de dólar americano», acrescenta o comunicado.

A polícia acrescenta ainda que «foi descoberta e desmantelada uma oficina dedicada em exclusivo à contrafacção de notas», tendo sido apreendidas 8.708 notas falsas de 5, 10, 20, 50, 10, 200 e 500 euros, no valor total de 268.245 euros.

A PJ apreendeu ainda cerca de 800 dólares falsos e duas viaturas.

«Tratam-se de contrafacções de elevada qualidade, em especial a da nota de 20 euros», afirma a PJ.

Segundo a PJ, a «oficina desactivada continha indícios que permitem concluir que houve a produção anterior de elevada quantidade de notas, e com elevada qualidade, fruto duma evolução patente nas notas entretanto apreendidas nos processos de passagem de moeda em investigação».

Depois de presentes a tribunal para primeiro interrogatório, dos seis detidos um ficou em prisão preventiva, sendo que tem já antecedentes criminais e policiais, e vai a julgamento pelo mesmo tipo de crime.

Um outro ficou em prisão domiciliária, enquanto os outros quatro ficaram obrigados a apresentações periódicas.

Fonte da PJ/Porto afirmou à Lusa que as oficinas desactivadas «circunscrevem-se à Área Metropolitana do Porto».

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 216 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal