Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/05/2008 - Brazilian Voice Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Brasileiros caem na “Armadilha” das carteiras em New Mexico


Agentes Especiais da Imigração dos EUA (ICE- Immigration and Customs Enforcement) e do FBI prenderam um brasileiro e sua namorada do Cazaquistão junto com 8 imigrantes ilegais, todos brasileiros, que o casal teria transportado de New Jersey para New Mexico para obter carteiras de motorista. No dia 30 de abril, o ICE e agentes especiais do FBI prenderam Cléber da Silva, 34 anos, e Anastassiya Galiullina, 22 anos, quando eles deixavam o “Departament of Motor Vehicles (DMV)” em Albulquerque. Mesmo sendo ilegais no país, eles continuam em custódia da Polícia Federal. Os outros oito brasileiros foram presos no estacionamento de um restaurante e estão em custódia do ICE.
Da Silva and Galiullina are criminally charged with transporting illegal aliens and producing false identification documents, which the aliens attempted to use to obtain valid New Mexico driver's licenses. Da Silva e Galiullina são acusados de transportar estrangeiros ilegais e de falsificação de documentos, que os imigrantes utilizariam para conseguir obter a carteira de motorista no New Mexico. OICE and FBI special agents began investigating the couple last month after an alert New Mexico Department of Motor Vehicles employee reported to authorities an attempt to fraudulently obtain a New Mexico driver's license. ICE e o FBI começaram a investigar o casal no mês passado, após o alerta de um empregado DMV de New México. Ele comunicou às autoridades a tentativa de obter carteiras de motoristas com falsos documentos, de acordo com o site do ICE. Assim que o casal foi preso, os agentes federais não tiveram certeza sobre a identidade do brasileiro Cléber, pois ele utilizava a identidade de “James Kulekhov” e dizia ter naturalização nos Estados Unidos.
O Departamento de Imigração dos EUAICE special agents believe Da Silva and Galiullina had transported at least 30 other illegal aliens, mostly Brazilians, from New Jersey to obtain New Mexico driver's licenses. acredita que Cléber e Galiullina transportaram pelo menos 30 outros estrangeiros ilegais, também brasileiros, de New Jersey para obter carteiras de motorista em New Mexico. They allegedly charged each person $3,000. Eles teriam cobrado US$ 3.000 por cada pessoa. In addition to facilitating their cross-country travel, the couple also allegedly produced fraudulent identification and other proof-of-residence documents that the illegal aliens used to obtain valid New Mexico driver's licenses. Além de transportar os brasileiros, o casal também teria produzido falsas identidades e outras provas de residências que eles precisariam para obter a carteira naquele estado.
Last month, ICE special agents arrested two illegal aliens at the Department of Motor Vehicles after they produced fraudulent documents while applying for a driver's license. No mês passado, os agentes especiais do ICE prenderam dois imigrantes ilegais no Department of Motor Vehicles, depois que eles apresentaram falsos documentos para obter a carteirta. Federal agents also executed a search warrant at Da Silva's apartment, where they seized computers and other electronic media, as well as an extensive collection of fraudulent documents.Agentes federais também executaram um mandado de busca no apartamento de Cléber da Silva, onde apreenderam computadores e outros meios de comunicação eletrônicos, também foram encontrados uma coleção de documentos falsos, produzidos por ele. Além dos agentes especiais do FBI e do ICE, os membros do JTTF (Joint Terrorism Task Force – Força Tarefa Anti-Terrorismo) também participaram da investigação.
"Criminal enterprises that facilitate transporting illegal aliens within the United States, and provide them with fraudulent supporting documents to obtain valid identification documents, pose a significant risk to national security and to public safety," said Roberto G. Medina, special agent in charge of the ICE Office of Investigations in El Paso. "Empresas que facilitam o transporte de imigrantes ilegais nos Estados Unidos e fornecem documentos fraudulentos para que eles obtenham os papéis requeridos pelo “Department of Motor Vehicles”, representam um risco significativo para a segurança pública e nacional”, afirmou Roberto G. Medina, Agente Especial do Instituto de Investigações do ICE, em El Paso. “O ICE, os agentes federais e locais vão continuar agindo rapidamente contra essas redes ilegais e fazer com que se cumpram as leis”, complementou ele.
Segundo o site Daily Record - AP Wire, New Mexico, Hawai, Maine, Maryland, Oregon, Utah e Washington não requerem aos motoristas que provem status legal para obter a carteira.

Mineiro preso aguarda deportação

O brasileiro de Virginópolis (Interior de Minas Gerais) Clóvis de Freitas, de 45 anos, foi preso há três semanas, no interior do “Department of Motor Vehicles” em New Mexico. O brasileiro, que tentava adquirir carteira de motorista neste estado está nos Estados Unidos há 17 anos, é casado e tem dois filhos no país. Clóvis trabalha como pintor e faz reforma de casas e Rosilaine é “HouseCleaner”. “Ele conhecia alguém que já tinha ido lá e conseguiu obter a carteira de motorista. Essa pessoa ficou falando para ele ir que não teria problema. Tem uma pessoa aqui em Newark que arruma essas pessoas para um outro indivíduo no New Mexico. Tem alguém que faz esses contatos para ele”, revela Rosilaine, esposa de Clóvis. O brasileiro também pagou U$3.000 pelo serviço. Cléber da Silva (Coiote) também teria sido responsável pelo transporte de Clóvis, “ele é brasileiro, mas utilizava o nome de um russo”, disse Rosilaine. Ela cita ainda, que uma portuguesa de apenas 18 anos também foi detida no local.
Clóvis aguarda deportação em uma prisão de imigrantes em El Paso, no Texas, “Como ele veio pelo México, não teve outra oportunidade, teve corte e já decidiram que ele vai ser deportado, mas ainda não sabemos o dia. Pagamos advogado, mas não adiantou, a decisão foi muito rápida. Ele não está em uma cela, está em um tipo de galpão, uma república com 60 pessoas, todas com problemas com a imigração. Só tem um brasileiro com ele. A maioria são mexicanos que tentaram atravessar a fronteira”, revela a esposa do mineiro.
“Ele teve que ir para lá (DMV), tinham muitos brasileiros indo para lá, meu irmão também foi. Muitas pessoas que estavam no hotel, que estavam junto com ele voltaram e não arriscaram, pois parece que ele foi o primeiro a ir”, relembra ela.
A mineira lembra ainda, que a imigração já tinha sido chamada ao local, mas a pessoa que foi contratada para fazer todo serviço dizia que estava tudo bem, “esse rapaz que tinha arrumado tudo para ele, começou a falar que estava tudo correndo bem, que ele já tinha um advogado lá, para eu ficar despreocupada, ele mentiu tanto para gente, ele não queria perder a chance de perder essas pessoas que estavam lá”, disse.
Rosilaine só soube da prisão do marido, porque ele a enviou uma mensagem informando-a do acontecido, “eu comecei a tentar entrar em contato com todos e o rapaz continuou dizendo que estava tudo bem, pois tinham mais de 15 pessoas em New Mexico para obter a carteira, se essa informação “vazasse”, todos iriam embora”, relembra.
“Logo após, ele me ligou e disse que estava preso no Texas pela Imigração, eu consegui avisar o meu irmão, e a maioria foi embora, veio muita gente embora e alguns ficaram e ainda conseguiram adquirir a permissão para dirigir”, declarou a mineira.
Ela fala ainda sobre os documentos falsificados, “quando eles levam os brasileiros daqui de New Jersey, eles dizem que tem gente do Department of Motor Vehicles de New Mexico para ajudar, mas é tudo mentira. Eles mesmo falsificam lá, fazem uma certidão de nascimento com uma folha de papel comum, parece que molham com pó de café, um trabalho muito primitivo, muito mal feito”, conta.
Rosilaine conta o motivo do marido ter aceitado fazer o “negócio”, “nós temos dois filhos, uma de 2 anos que nasceu aqui e um de 13 nascido no Brasil, não podíamos ficar sem carteira e acabamos arriscando”. Clóvis veio para os Estados Unidos há 17 anos, “ele estava em processo tentando se legalizar, mas nunca conseguiu. Eu vim 8 anos depois que o Clóvis”, disse a esposa.
Questionada sobre o fututo da família a partir de agora, Rosilaine disse: “Não sei. Vamos deixar ele chegar no Brasil para decidirmos o que fazer. Vamos embora para o Brasil com certeza, só temos que resolver como e quando. O pior são as crianças, o Caio já entende, mas a Clara não, ela sempre pergunta. Eu tenho família aqui, tenho irmãos”.

Carteira de Motorista

No início deste ano, a equipe do Brazilian Voice entrevistou Regiane Luna, advogada e próprietária da empresa Total Help. “Não tire carteira de motorista de outro estado”, declarou Regiane Luna. De acordo com a advogada é melhor você dirigir com uma carteira do Brasil, do que fazer uma de um outro estado. “Por que você não vai estar infringindo nenhuma lei municipal, estadual ou principalmente federal”, aconselhou Luna.
Segundo a advogada, o maior número de prisões registradas este ano está relacionado à pessoas que estão dirigindo com carteira de outro estado. “De dois meses para cá, eu e os meus advogados estamos visitando a prisão todas as semanas. É impressionante como esse número de presos com essas carteiras aumentou”. Visando esse crescimento, Regiane aconselha que o imigrante ilegal não faça nada que não esteja de acordo com as leis do país.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 985 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal