Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

24/04/2008 - O Estado de São Paulo / Ag. Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende golpista que se passava por doméstica

Por: Josmar Jozino


O apartamento de um prédio de luxo em Higienópolis, área nobre no centro de São Paulo, foi o novo alvo escolhido pela falsa doméstica Maria Angélica da Conceição Santos Silva, de 46 anos, para fazer mais uma "limpeza". Sua intenção era, outra vez, furtar jóias, perfumes importados, roupas de grife, dinheiro e objetos de valor. O plano, porém, não deu certo. Ela foi presa anteontem por policiais do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic).

Maria Angélica já trabalhou na mansão de Hebe Camargo, há mais de dez anos. Mas nada roubou. Em janeiro, a falsa doméstica havia voltado a atacar, após fugir da cadeia.

A golpista era procurada por investigadores da 2ª Delegacia de Patrimônio do Deic desde 4 de junho de 2007, quando fugiu da Penitenciária Feminina do Butantã, zona oeste, onde cumpria pena em regime semi-aberto. De acordo com a Polícia Civil, o marido dela, o assaltante de bancos Alípio Jorge Tomas, de 45 anos, o Touro Sentado, agia com a mulher e também foi preso. Ele fugiu em agosto de 2007 do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Franco da Rocha, na Grande São Paulo.

O celular da golpista era monitorado pela polícia desde março. Foi assim que os investigadores encontraram Maria Angélica, anteontem. Ela chegou pontualmente ao serviço e se preparava para "limpar" o apartamento de um casal de coreanos, na Rua Doutor Brasílio Machado.

A criminosa levou os policiais até seu endereço, na Rua dos Pioneiros, 90, no Cingapura Vila Nova Cachoeirinha, zona norte. No local, os investigadores apreenderam documentos falsos em nome de Maria Regina Pacheco.

Era assim que Maria Angélica agia. Sempre apresentava documentos falsos. Costumava freqüentar praças e parques de bairros nobres. Conversava com empregadas e babás. Dava nome falso, dizia que enfrentava dificuldades financeiras e pedia emprego. Dessa maneira, conseguia as cartas de referência e indicações para o serviço.

Um dos últimos golpes foi aplicado num condomínio luxuoso de Moema, na zona sul. A vítima era uma executiva. A falsa doméstica se apresentou como Neusa dos Santos. No primeiro dia de serviço, a patroa mostrou o que precisava ser feito no apartamento. A ladra não a decepcionou.

A executiva ficou satisfeita, confiou nela e no dia seguinte viajou com a família. Era 20 de novembro de 2007, feriado prolongado do Dia da Consciência Negra. Quando retornou de viagem, a vítima encontrou o apartamento revirado. O prejuízo foi de R$ 150 mil. No Deic, a executiva reconheceu a criminosa num álbum com 245 fotos.

A ladra já respondeu a 16 processos e as condenações somam 30 anos. Com o dinheiro, jóias e objetos de valor furtados, Maria Angélica e o marido compraram uma casa na Vila Guilhermina, em Praia Grande, Baixada Santista. Foi lá que policiais do Deic prenderam Tomas, anteontem à noite.

Segundo o delegado Edison Santi, titular da 2ª Delegacia de Patrimônio do Deic, o casal comprou a residência por R$ 70 mil. "Eles deram uma entrada de R$ 20 mil e depois pagaram mais R$ 20 mil. Estavam pagando o restante em parcelas mensais de R$ 1.250", comentou Santi. No imóvel, os policiais apreenderam 70 relógios, jóias e outros objetos. A polícia faz um levantamento dos produtos furtados e tenta identificar os donos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 317 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal