Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

09/04/2008 - TI Inside Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia apreende US$ 18,2 milhões em software piratas na AL e Europa


Mais de 162 mil cópias ilegais de software, avaliadas em 18,2 milhões de dólares, foram apreendidas em 14 países latino-americanos e dois europeus, após buscas realizadas pela Interpol e departamentos de polícias e justiça, com apoio da Microsoft e um grupo de empresas do setor de tecnologia.

Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Uruguai, na América Latina, Espanha e Portugal, na Europa, foram os alvos das ações policiais contra organizações de pirataria de software.

A maioria dos programas de software pirata pré-instalados ou falsificados encontrados nesses países continha versões falsificadas dos produtos mais populares da Microsoft, entre os quais, o Windows Vista e o Microsoft Office.

Também foram descobertas instalações onde se produziam réplicas de CDs de produtos Microsoft falsificados que eram vendidas a clientes de todo o mundo. Um grupo de falsificadores no Paraguai, que utilizava a Internet para exportar software ilegalmente para outros países da América Latina e Espanha, também foi descoberto nas investigações.

"Os criminosos que estão por trás das redes de falsificação são organizados, espertos e estão dispostos a gastar grandes quantias no desenvolvimento de produtos falsificados, para depois distribuí-los em mercados do mundo todo", afirma John Newton, gerente do projeto Intellectual Property Crime (Crimes contra a Propriedade Intelectual) da INTERPOL.

"Pirataria é crime, isso é fato; é imprescindível que coordenemos nossos esforços em todo o mundo a fim de desmantelar as redes criminosas e acabar com essas atividades ilegais", destaca ele.

As autoridades e os especialistas forenses identificaram um grande número de indivíduos que pré-instalam ilegalmente produtos Microsoft não licenciados em computadores montados. No Brasil as investigações estão focadas em cinco regiões do país, indica Eduardo Paranhos, consultor jurídico da Microsoft.

Segundo o executivo, a empresa apóia todas as ações de combate à comercialização de softwares não originais. "Além de apoiar investigações, temos trabalhado para conscientizar nossos clientes sobre os riscos associados à compra de produtos falsificados e as vantagens de adquirir software genuíno por meio dos canais adequados", diz Paranhos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 223 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal