Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

03/04/2008 - Jornal Umuarama Ilustrado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário cai em golpe pela internet

Por: Cleverson E. Zanquetti


Se por um lado a internet aproxima e facilita as transações comerciais, por outro está se transformando em um instrumento hostil e perigoso. Os golpes, envolvendo internautas, são cada vez maiores. Para a polícia, as dificuldades em investigar tais crimes acabam favorecendo a ação marginal. Os golpistas se aproveitam das facilidades do mundo virtual para realizarem roubos reais.
No entanto, nem tudo está perdido. O mesmo instrumento usado para o mal também pode ser usado para destruí-lo. É o que o empresário Josias Andrade Silva, de Olinda (PE), pretende fazer. Depois de perder cerca de R$ 1 mil ele usou a rede mundial para investigar seu 'fornecedor'. Foi então que se deparou com uma matéria jornalística relatando que a polícia de Toledo desabonava negociação com o tal fornecedor.
A matéria, divulgada pelo Ilustrado no dia 15 de setembro de 2007, dava conta de que o suposto empresário toledano Leocir Lenz, 39 anos, usava sites de negócios, tais como o 'Mercado Livre', para vender e não entregar produtos de informática. Na ocasião, a Polícia Civil (PC) havia indiciado Lenz por estelionato.
A Justiça determinou busca em uma sala comercial de Lenz, na Vila Industrial, onde foram encontradas agendas e cadernos com anotações, além de comprovantes de produtos adquiridos no Paraguai. Segundo a investigação, Leocir Lenz usava “laranjas” para comprar mercadorias no país vizinho e depois às revendia pela internet. A polícia recebeu denúncias de pessoas de Arcos (MG) e do Rio de Janeiro (RJ). Desta forma, Silva é a terceira vítima de Lenz.
"Ele vende seus produtos através de uma empresa chamada Tecshop. E usa conta empresarial do Banco do Brasil para movimentar o dinheiro das vítimas. É importante que o Ilustrado divulgue mais este golpe para que outras pessoas não sejam vítimas”. Procurado pela reportagem, por telefone, o investigador Celito de Souza, da Delegacia de Toledo, disse que as vítimas precisam registrar queixas, ou denunciar, mesmo que por telefone. Ele orientou os compradores, que utilizam a internet, a procurarem informações com outros clientes antes de fazer qualquer depósito a uma empresa.
O policial também informou: "Vamos investigar, porém é preciso reforçar os cuidados. Compras e dados jamais devem ser passados pela internet. Antes de comprar qualquer objeto para entrega posterior, deve-se checar a idoneidade da instituição. Ofertas tentadoras quase sempre são sinônimo de problema", finalizou.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 610 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal