Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/03/2008 - Correio da Manhã Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Vendiam títulos americanos falsos

Por: Sérgio Pereira Cardoso e Tânia Laranjo


A Polícia Judiciária revelou ontem os resultados de uma operação em que apanhou em solo luso 196 títulos do Tesouro dos Estados Unidos falsificados, cada um no valor de um milhão de dólares. Os burlões, que actuavam em várias zonas do Grande Porto, escolhiam empresas em dificuldades económicas e aliciavam-nas com milhões americanos.


Os títulos não correspondiam minimamente aos reais e eram vendidos a preço muito abaixo do que supostamente valiam (um milhão de dólares). Os empresários, aliciados pela perspectiva de lucro, não desconfiavam da esmola e vendiam parte do capital social das suas empresas.

Mas houve uma excepção que quebrou o esquema. A denúncia de um empresário junto da PJfoi suficiente para iniciar a operação que culminou com os resultados ontem divulgados. Foram 196 os títulos apreendidos, o equivalente a 196 milhões de dólares americanos.

Contudo, os burlões, em número desconhecido mas todos de nacionalidade portuguesa, continuam em liberdade por falta de queixa das vítimas, já que a denúncia do empresário que desencadeou a operação não é suficiente, por o crime não se ter consumado. As vítimas tendem a esconder-se no silêncio, até porque temem ser responsabilizados.

Os receios são infundados. Caso se revelem queixosos e enganados pelos burlões, os empresários não têm qualquer responsabilidade criminal.

UM MILHÃO EM NOTAS

No mesmo comunicado, a PJ revela outra acção em que apreendeu cerca de um milhão de euros em notas falsas de 200 euros. Também aqui os burlões ofereciam as notas a preço da chuva, incluindo no pacote uma tinta que limpava a inscrição ‘SPECIMENOTX’ – que constava nas notas –, reforçando o número de série, também ele falso. Segundo fonte policial, a qualidade era excepcional e suspeita-se de que as notas tenham sido importadas da Bélgica.

A PJ não tem queixas de burlados, pelo que não pôde deter qualquer dos suspeitos apanhados na operação, os quais foram constituídos arguidos.

FALSIFICARAM 500 MIL DÓLARES

A PJ do Porto deteve, no final de 2006, em Chaves, dois homens que tinham em sua posse meio milhão de dólares americanos, em notas falsas.

A operação foi o culminar de uma investigação que decorria há vários meses e que visava o desmantelamento de um grupo que se dedicava à passagem de moeda falsa. Os suspeitos ficaram a aguardar julgamento em liberdade.

PJ TEME TÍTULOS E NOTAS SIMILARES

APolícia Judiciária não esconde a sua preocupação com a possibilidade de títulos e notas similares aos que ontem foram apreendidos continuarem em circulação em Portugal. Aliás, é a "fundada suspeita" de que tal se verifica que leva a PJ a apelar, no comunicado de Imprensa, à recusa da compra destas notas e títulos de Tesouro. "APolícia Judiciária recomenda que os cidadãos não aderiram a este tipo de propostas e que comuniquem de imediato a esta Polícia qualquer tipo de abordagem de que sejam alvo para estas transacções", lê-se no documento ontem entregue aos meios de Comunicação Social.

Fonte policial garantiu mesmo que podem já estar em circulação vários milhares de exemplares quer de títulos de Tesouro quer de notas falsas de 200 euros, sendo os primeiros obviamente mais fáceis de identificar, até por não serem tão usuais em Portugal. Tratam-se, no entanto, de duas situações diferentes sem arguidos em comum.

PORMENORES

CASOS DISTINTOS

Apesar de apresentadas no mesmo dia, as duas operações desmantelaram burlas completamente distintas, não havendo qualquer arguido em comum entre a situação dos títulos americanos e as notas de 200 euros falsas.

CENTRO DA EUROPA

A Polícia Judiciária suspeita que as notas chegadas às mãos dos burlões portugueses tenham sido originárias de países do Centro da Europa, sendo a Bélgica apontada como o mais provável.

200 EUROS

As notas apreendidas têm o valor nominal de 200 euros. Segundo as autoridades a imitação era de excelente qualidade.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 228 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal