Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

13/03/2008 - Extra Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Bolsa fraude: Bira presta depoimento e diz que assessor de Picciani indicou 15 'fantasmas'

Por: Marcos Nunes


RIO - Acusado de ser um dos aliciadores do bolsa fraude , Ubirajara Silva Ferreira, de 22 anos, o Bira, professor da Faetec de Guapimirim, cumpriu o que prometera em entrevista ao jornal 'Extra'. Ao depor na manhã desta quinta-feira, no Conselho de Ética da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ele contou que um assessor do presidente da Casa, Jorge Picciani, que se chamaria João e trabalharia na Mesa Diretora, teria indicado pelo menos 15 pessoas, sendo que nenhuma delas trabalha. Entre os 'fantasmas' estariam Joiza Gonçalves Gomes, Cristina Célia Gonçalves e Maria da Penha Reis. Ao fim do depoimento, Bira pediu garantias de vida e se dirigiu, junto com seu advogado, para o Ministério Público.

Logo após o depoimento, Picciani chamou os jornalistas e mostrou documentos que comprovam que Joiza, Cristina e Maria da Penha foram nomeadas em 2007 por indicação da deputada Jane Cozzolino (PTC), que está entre oito parlamentares investigados pelo Conselho de Ética por suspeita de envolvimento com o bolsa fraude. O presidente da Alerj disse que Bira, na verdade, está tentando desestabilizar a investigação em torno do caso.

Na entrevista ao 'Extra', Bira afirmou que revelaria o envolvimento de alguns deputados com o golpe. Estudante de Direito e muito articulado, ele se apresentou espontaneamente e depôs durante duas horas no Conselho de Ética. (Clique aqui e ouça mais da entrevista do 'Extra' com Bira)

- Ninguém assina nada sem saber, disso eu tenho certeza - disse Bira.

Procurador diz já ter provas para indiciar três deputados

O procurador-geral de Justiça, Marfan Vieira, afirmou na quarta-feira que já tem provas suficientes para indiciar três dos oito deputados acusados de envolvimento em fraudes do auxílio-educação da Assembléia Legislativa. De acordo com ele, um dos parlamentares investigados escolhia pessoalmente as vítimas do golpe, comemorando, inclusive, sempre que encontrava famílias com muitos filhos. ( Escândalo do bolsa fraude deixa leitores indignados )

- Para se ter uma idéia, um determinado parlamentar fazia o aliciamento pessoalmente e comemorava quando encontrava família com dez filhos - afirmou Marfan.

O procurador se reuniu com os deputados Paulo Melo (PMDB) e Edson Albertassi (PMDB), do Conselho de Ética. Eles teria afirmado que as vítimas do esquema estariam sendo ameaçadas pela quadrilha.

- É estranho você um dia ser recebido de maneira solícita em uma casa e, no dia seguinte, não encontrar ninguém. E quem está perto, um parente, se negar a receber qualquer tipo de conviva - aponta o presidente do conselho de ética Paulo Melo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 325 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal