Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

13/06/2006 - Comunidade News (EUA) Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Brasileira é presa por venda de green card


Uma brasileira residente de Hull, Iowa, está sendo acusada de fornecer falsos green cards, para imigrantes brasileiros, num golpe que durou mais de nove meses. O esquema terminou no mês passado.

Maria Costa, também conhecida como Mary Fernandes, residente no 84 Mountford Road, foi presa na quarta-feira, 7, por agentes federais. Uma audiência está marcada para 14 de junho, no Tribunal Distrital Americano, em Boston.

Agentes do Escritório de Imigração e Execução de Alfândega filmaram e gravaram conversas de Maria, pelo telefone, numa investigação que durou 13 meses. Segundo um relatório de um dos agentes, em 23 de maio os agentes se passaram por possíveis compradores de casa, para poder entrar no apartamento de Maria, e em mais dois apartamentos no mesmo edifício.

O relatório também diz que houve atraso num encontro marcado entre os agentes, Maria, e um informante que se passava por cliente. O encontro seria em Quincy, e eles se atrasaram porque a Ponte do Rio Fore estava levantada.

John Dumas, agente especial de imigração, disse que em maio de 2005, um informante denunciou Maria, que estaria supostamente fabricando e vendendo documentos falsos, incluindo green cards e Seguro Social.

Em operação secreta realizada em 5 de maio, os investigadores filmaram Maria e o informante no estacionamento da Loja da Legião da Boa Vontade, em Quincy. Maria teria recolhido fotos e materiais para fazer dois jogos de green card e Seguro Social falsos, ao custo de 0 cada jogo.

Cerca de três horas depois, Maria teria voltado ao local combinado no Quincy, com os documentos falsos. Ela disse ao informante que se atrasou por que a Ponte do Rio Fore estava levantada, razão pela qual os agentes também se atrasaram.

O governo forneceu 0 ao informante, para pagar os documentos. Seria a quinta vez, desde agosto de 2005, que Maria teria vendido papéis falsos de identificação a este mesmo informante.

O edifício do endereço 84 Mountford Road estava à venda. Em 23 de maio, dois agentes, acompanhados por uma vendedora do Jack Conway Realty, em Hull, visitaram três apartamentos, se passando por compradores.

A vendedora disse que nos apartamentos moravam brasileiros que não falavam inglês. Em dois dos apartamentos, os agentes teriam visto computadores, scanners, impressoras e materiais geralmente usados para a confecção de documentos falsos.

Os agentes reconheceram Maria e também um homem que estaria com ela, no momento da venda das identificações falsas. Nas duas últimas semanas, as autoridades prenderam pelo menos sete outras pessoas, que estavam distribuindo documentos falsos para imigrantes brasileiros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 503 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal