Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

12/03/2008 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

24 pessoas são presas por falsificação de bebida no DF


A Operação Ressaca da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesta quarta-feira (12), 24 pessoas acusadas de falsificar bebidas alcoólicas. A investigação da Delegacia do Crime Organizado começou quatro meses atrás.

A ação começou às 4h, mas os mandados de prisão só foram cumpridos a partir das 6h. Um dos laboratórios nos quais as bebidas eram adulteradas funcionava em uma casa no Gama, cidade próxima a Brasília. No local, foram encontradas 70 caixas com bebidas falsificadas.

Em outra casa, um homem foi preso. Também havia produtos fraudados na residência.

Rótulos, selos e tampas

Além de adulterar bebidas alcoólicas, o grupo falsificava rótulos, selos e tampas dos produtos. Em outros laboratórios, a polícia apreendeu mais garrafas vazias, cartões de crédito que seriam clonados e um equipamento usado para fechar os recipientes.

Segundo a Polícia Civil, a quadrilha de fraudadores atuava no Distrito Federal, no Entorno do DF e em Goiânia. A polícia suspeita que as bebidas eram vendidas para casas de festas, distribuidores e boates, mas ainda não sabe exatamente quem eram os compradores.

O diretor da PCDF, Cléber Monteiro, afirma que a investigação continua e que um membro do grupo ainda deve ser preso em Goiânia.

Adulteração

De acordo com a Polícia Civil, para fazer a adulteração os falsificadores diluíam as bebidas com mais álcool, colocavam uísques nacionais em garrafas de importados, injetavam corante e até adicionavam remédios.

"Eles colocavam analgésicos buscando impedir que a pessoa, no outro dia, sentisse uma forte dor de cabeça e atribuísse à má qualidade da bebida. As pessoas acabam voltando aos mesmos locais e bebendo novamente. O consumidor reclamaria da qualidade e desconfiaria da procedência da bebida, com certeza", afirma Monteiro.

A pena por falsificação vai de quatro a oito anos. Por formação de quadrilha, a punição é de um a três anos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 229 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal