Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/03/2008 - Extra Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Bolsa fraude: Deputados envolvidos em fraude podem perder mandatos

Por: Antero Gomes e Marcos Nunes


RIO - O presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, reconheceu que há indícios de fraudes na concessão de auxílios-educação em gabinetes da Casa. Ele também disse que, se ficar provado que os sete deputados investigados pela Comissão de Ética estão envolvidos no esquema, todos poderão ser cassados em votação no plenário. Hoje é o último dia para que os parlamentares sob suspeita apresentem suas defesas ( O que você acha da suspensão dos benefícios? ).

Os sete deputados que estão sendo investigados são Jane Cozzolino (PTC), Renata do Posto (PTB), João Peixoto (PSDC), Édino Fonseca (PR), Délio Leal (PMDB), Álvaro Lins (PMDB) e Tucalo (PSC).

- O caso está sendo apurado, e vamos publicar a relação com os nomes de todos os funcionários dos gabinetes que recebem o auxílio-educação assim que o recadastramento do benefício terminar - prometeu Jorge Picciani.

Questionado sobre a lista dos auxílios que foram pagos em fevereiro, quando começaram as denúncias relacionadas à fraude, Picciani disse que, primeiramente, vai esperar o resultado da investigação conduzida pelo Conselho de Ética.

O presidente da Alerj comentou também a denúncia, feita na terça-feira pelo EXTRA, sobre os 52 funcionários comissionados que estão lotados no gabinete do deputado João Pedro Figueira (DEM), que admitiu não conhecê-los. Os nomeados estariam trabalhando para o secretário municipal de Governo, Marcelino D'Almeida, que, até abril do ano passado, ocupava a cadeira de Figueira. Para Picciani, a responsabilidade pelas nomeações é exclusivamente de Figueira.

- Todos os funcionários do Marcelino foram exonerados pela Casa. Portanto, se João Pedro Figueira os manteve nos cargos, a responsabilidade pelos funcionários é dele. Figueira tem que saber se eles estão trabalhando ou não - disse Picciani.

Na segunda-feira, Figueira disse que pediria a relação de todos os auxílios-alimentação dos funcionários de seus gabinete. Ontem, não quis mais comentar o assunto.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 279 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal