Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/03/2008 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Criador do Backstreet Boys admite fraudes de US$ 300 milhões


O empresário do ramo musical Lou Pearlman, 53, concordou, nesta quarta-feira (5), em se declarar culpado de fraudes que somam US$ 300 milhões. Ele também se comprometeu a devolver parte do dinheiro às suas vítimas, segundo fontes judiciais em Orlando, na Flórida. Pearlman foi empresários de grupos como N'Sync e Backstreet Boys.

A carta com a admissão de culpabilidade do empresário será apresentada na quinta-feira (6). Pearlman admitirá que durante 20 anos incentivou pessoas e bancos a investir milhões de dólares em duas empresas inexistentes.

As acusações feitas contra ele são conspiração e lavagem de dinheiro. Ele também é acusado de fazer declarações falsas durante um processo pela quebra de sua empresa.

Caso seja declarado culpado por um juiz federal, Pearlman pode ser condenado a até 25 anos de prisão, além de ter que pagar multa de US$ 1 milhão.

As fontes indicaram que, como parte de um acordo extrajudicial, Pearlman se comprometeu a ajudar o governo americano a identificar ativos que poderiam ser devolvidos às vítimas de sua fraude. Ele se comprometeu ainda a devolver quatro automóveis, incluindo um Rolls Royce Phantom e um Cadillac limousine.

Segundo os promotores, Pearlman roubou pelo menos 250 pessoas em um total de US$ 200 milhões, e ainda dez instituições bancárias, que perderam US$ 100 milhões em suas operações fictícias. O empresário também prometeu ajudar as autoridades a processar seus cúmplices.

Pearlman se tornou uma figura do showbizz nos Estados Unidos na década de 90, quando criou uma série de grupos de música pop, entre eles Backstreet Boys e N'Sync. Esses mesmos grupos o processaram após a quebra de contrato, acusando o empresário de se apoderar de seus lucros. Esses casos foram resolvidos mediante acordos extrajudiciais, cujos termos não foram divulgados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 260 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal