Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

03/03/2008 - Jornal Correio Várzea-Grandense Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraudes eletrônicos crescem no país


Piccoli, diz que só de novembro de 2007 a janeiro de 2008, foram enviadas mais de três milhões de mensagens visando fraudes bancárias. "Os bancos perdem mais de R$ 100 mil por semana com esses golpes", destaca.

Se os prejuízos são grandes para os bancos, imagine para os clientes. Como a maioria desconhece seus direitos em relação ao assunto, já que a fraude on line não é tratada especificamente em nenhuma legislação brasileira, aguardam entre 10 a 15 dias para terem o dinheiro reembolsado, sem direito a juros e correção monetária.

Porém, aqueles que recorrem judicialmente conseguem ressarcir grande parte dos prejuízos, além de ganharem indenizações por perdas e danos comprovadamente causados pela fraude eletrônica. Por exemplo, quem perder o valor pago como entrada de um negócio porque o restante do dinheiro tenha sido roubado por um cracker e não reembolsado pelo banco até o dia limite para concretizar a compra prometida, consegue receber do banco tanto o que foi roubado quanto a entrada já paga. "Da mesma maneira, aqueles que tiverem cheques devolvidos e nome incluso em listas de maus pagadores (CDL, Serasa) por falta de fundos na conta corrente roubada por um cracker, têm garantido na justiça indenizações por danos morais",confirma.

" Saldos zerados, contas extraviada, nome incluso no SPC ou Banco Central sem ter contraído dividas, situações como esta, é cada vez mais comum no mundo virtual. O golpe de estelionato on-line já se tornou quase rotina em alguns estabelecimentos bancários. Entretanto, o mais comum é o golpe dos caixas eletrônicos. O golpe virtual - conhecido como phishing, usados pelos estelionatários, a soma das palavras em inglês Password (passe ou senha) e Fishing (vem de pescar) resultam no termo "PHISHING", um dos mais citados ultimamente quando o assunto é crime eletrônico. Apesar de ainda estar fora dos "dicionários oficiais", o termo já tem sinônimo bem definido pelos especialistas em segurança da informação. Pode ser amplamente divulgado por sites especializados em notícias sobre tecnologia. De acordo com especialistas em informática, não é tarefa fácil saber quantas pessoas caem nessa armadilha. Mas, pode-se dizer que são várias em situação que requer cuidados jurídicos, contudo estima-se que cerca de 4% dos clientes de bancos no país, respondam mensagens duvidosas. O índice parece pequeno mas para um golpe tão velho, ainda é muito alto", alerta o advogado, Luciano Andrada Piccoli, que atende diversos consumidores, investigando tentativas de fraudes eletrônicas com o objetivo de rastear os responsáveis. Ele não revela o nome dos clientes por proibição contratual, contudo admite que todos os bancos no Brasil que operam com Internet Banking já foram vítimas desse tipo de ataque.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 222 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal