Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

18/02/2008 - Brasília em Tempo Real Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Portal da Transparência: um site dedo-duro e muito popular


Quando os técnicos da Controladoria-Geral da União (CGU) montaram o Portal da Transparência (http://www.portaltransparencia.gov.br/), em 2004, não imaginavam que, um dia, ele se tornaria um dos sites oficiais mais acessados pela população.

Isso começou a ocorrer a partir de janeiro deste ano, quando surgiram as primeiras denúncias de irregularidades no uso de cartões corporativos do governo federal.

O crescimento foi de sete mil entradas em relação a dezembro. No auge da discussão, no início de fevereiro, quase 175 mil pessoas tiveram a curiosidade de saber com qual tipo de despesa os servidores lançavam mão dos cartões.

Por isso, o Portal da Transparência já recebeu, em algumas repartições, um apelido: dedo-duro.

No primeiro dia de janeiro, 447 pessoas visitaram o Portal da Transparência. Um mês depois, o número já era de 4.236. Em 6 de fevereiro, triplicaram os acessos, chegando a 12.794. Um recorde jamais obtido pela CGU, que começou a manter o site como experiência, mas hoje armazena 600 milhões de registros de dados de todos os tipos, sobretudo de contas do governo, convênios e contratos mantidos entre a administração pública e empresas privadas.

Hoje, no entanto, os cartões corporativos se tornaram o principal alvo de curiosidade de quem consulta o sistema. “Antes, eram os convênios os mais procurados, mas agora são os cartões”, confirma o secretário-executivo da CGU, Luiz Navarro.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 405 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal