Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/02/2008 - Corrêa Neto Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Campanha do Setap alerta sobre falsos estudantes


O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Amapá (Setap) deflagra a partir da próxima semana uma campanha de combate ao chamado "falso estudante". Em todo o Brasil, campanhas semelhantes têm sido lançadas com o objetivo de alertar a população sobre os perigos desse público. Em 2007, os cinemas brasileiros deram a largada contra esse curioso personagem.
É o tipo de pessoa que não freqüenta os bancos escolares, mas possui uma carteirinha de identificação estudantil que lhe dá direito à meia-entrada em cinemas, teatros, shows e eventos esportivos além de meia-passagem em ônibus. A campanha, que começou nos cinemas, agora se alastra e chega ao Amapá.
Nos cinemas, a iniciativa consiste em exigir dos portadores de carteirinhas consideradas "suspeitas" a apresentação de outros documentos que comprovem sua condição de estudante. A Federação Nacional das Empresas Exibidoras de Cinema (Feneec) estima que, de cada duas carteirinhas de estudantes em uso hoje, uma seja indevida (de um "falso estudante".).

Para inibir a presença do falso estudante no transporte coletivo a estratégia será um pouco diferente.

De acordo com o assessor de comunicação do Setap, Renivaldo Costa, não há uma estimativa do prejuízo que esse público causa, mas a conta sempre é paga pelo passageiro.

Atualmente, 31% dos passageiros que utilizam transporte coletivo em Macapá são estudantes com o benefício da meia-passagem. O número de estudantes cadastrados pelo Sindicato no ano passado chegou a 38.609, o que numa população estimada em 380 mil habitantes, representa cerca de 10%. "Em Campinas, cuja população é de 1 milhão e 200 mil habitantes, o número de estudantes com meia-passagem é de 46 mil", declara o assessor.

Como o Setap não recebe recursos do governo nem da prefeitura para custear a meia-passagem, a conta é paga pelos demais passageiros. Renivaldo Costa explica que para garantir o benefício, cada passageiro tem embutido no valor de sua passagem R$ 0,27, o que significa que se não existisse a meia para estudantes, a tarifa custaria R$ 1,48.

O Setap também alerta que já identificou durante o processo de cadastramento de estudantes, declarações escolares falsas e documentos de origem duvidosa. "Existem estudantes que chegaram a apresentar declarações de escolas que nem existem mais".

Para combater essa prática, o Setap vai lançar na próxima semana em parceria com inúmeras entidades, a campanha publicitária "Carteira de estudante para estudante". A idéia é combater a utilização do transporte coletivo por falsos estudantes.

Com anúncios em rádio e televisão, busdoors, cartazes (no interior dos ônibus e nas escolas da rede municipal e estadual de ensino), outdoors, bottons, adesivos e panfletos (distribuídos em toda a rede de ensino, postos de cadastramento e shoppings da cidade), a campanha informa que o falso estudante é prejudicial a todos os usuários do transporte que acabam pagando por quem não tem direito à meia passagem. A campanha vai até o final do ano.

Renivaldo Costa alerta que a pessoa que for apanhada com declaração escolar falsa ou estiver utilizando a carteira de meia-passagem sem ser estudante, vai responder pelo crime de falsidade ideológica e será obrigada a devolver o valor correspondente às passagens de ônibus das quais se beneficiou.

O Setap espera também contar com o apoio do Ministério Público Estadual na campanha e anuncia que pretende solicitar a relação dos alunos regularmente matriculados nas escolas da capital, principalmente daquelas onde houver indício de terem saído documentos forjados. "Temos sérios indícios de que existem funcionários de escolas forjando declarações escolares. Vamos identifica-los e exigir da justiça que paguem por esse crime", finaliza o assessor, lembrando que esse mesmo trabalho foi feito no ano passado na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, onde houve a redução de 27% do número de estudantes com meia-passagem por irregularidades.

Contatos: Renivaldo Costa 8121 1566

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 331 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal