Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/02/2008 - Rádio Criciúma Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia Civil prende chefe do maior golpe de estelionato em SC


Florianópolis – A Polícia Civil, através da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) prendeu por estelionato, o advogado Rossélio Spíndola de Oliveira, de 42 anos, acusado de chefiar uma quadrilha de estelionatários que fraudava documentos e comercializava automóveis.

O golpe é considerado pela Polícia, o maior caso de estelionato já registrado em Santa Catarina, onde a fraude pode chegar a R$ 2 milhões. Também foi preso Maros Daniel da Costa com documentos falsos – carteira de identidade, motorista, CPF e cartão de cliente de uma rede de lojas.

De acordo com o Delegado Ilson da Silva, a quadrilha atuou em negócios envolvendo cerca de 750 veículos em pouco mais de cinco anos. “Os dois estão ligados à quadrilha presa em Blumenau, Gaspar, Navegantes, Indaial e Joinville, ocorrida no dia 18 de janeiro, por golpes aplicados entre abril e dezembro do ano passado em revendas de Blumenau e Joinville”, explica.

Na residência de Oliveira, localizada no bairro Bela Vista, em São José, os policiais apreenderam 15 gavetas com documentos, que incluem carteiras de identidade e de motorista, carnês de pagamento de financeiras e revendas, mandados de judiciais de busca e apreensão.

Segundo o Delegado, Oliveira que é pastor de uma igreja evangélica, convencia as pessoas a assumirem financiamentos de veículos. Nas revendas, a vítima assinava documentos comprometendo-se com o financiamento de até quatro carros, que depois o advogado passava para seu nome e revendia. “Ele alegava para os "laranjas" que as dívidas dos veículos iriam ser pagas com títulos da dívida pública”, afirma.

Os financiamentos eram pagos no máximo até a terceira parcela e Oliveira entrava com ações de revisão de contrato, alegando juros abusivos. A financiadora acionava juridicamente as pessoas que assumiram a dívida, mas elas não estavam mais com os veículos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 490 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal