Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

01/02/2008 - Gazeta Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Enfermeira é presa em Vitória depois de tentar aplicar golpe de R$ 10 milhões em banco

Por: Fernanda Zandonadi


Um enfermeira foi presa nesta sexta-feira (1), acusada de tentar aplicar um golpe no valor de R$ 10 milhões em uma agência bancária de Vitória. Alessandra Fernandes Scapelli, 36, mora com um médico – cujo nome a polícia não divulgou, mas deverá ser ouvido no decorrer do inquérito – em uma casa confortável no bairro Ilha do Boi. Na casa dela, foram encontradas dois revólveres – licenciados – munição, uma algema e vários chips de celular.

Segundo o titular da Delegacia Patrimonial de Vitória, delegado Danilo Bahiense, em dezembro do ano passado a polícia foi acionada pela Justiça, que informou que a enfermeira estava de posse de uma sentença falsificada, que obrigaria o banco a indenizá-la por danos e perdas morais por conta de um bloqueio na conta onde eram depositados os pagamentos dos salários dela e do marido.

“Ela estava tentando trasferir de um banco para outro mais de R$ 10 milhões como se tivesse sido indenizada pelo banco, ganhos numa ação junto com o marido”, afirma.

De acordo com o documento falso, o banco teria que depositar o valor em uma conta corrente em nome de Alessandra. A Justiça expediu um mandado de prisão temporária em nome da enfermeira, que foi presa quando saía de uma agência bancária da Reta da Penha junto com a filha de menos de um ano. Com ela foram encontrados R$ 125,00 e um cheque de mais de R$ 5 mil.

A polícia suspeita ainda que Alessandra teria falsificado documentos de uma tia para fazer compras no mercado capixaba. No momento em que ela era levada para a delegacia, o vendedor de uma revenda de motocicletas reconheceu a mulher e apresentou documentos que provavam que ela teria efetuado depósitos no nome da loja para pagar um motocicleta que havia comprado.

Os depósitos, entretanto, foram feitos em um caixa rápido e os envelopes, segundo o vendedor, provavelmente estavam vazios, já que o dinheiro não entrou na conta. Questionada sobre os golpes, Alessandra se limitou a responder que não tinha nada a declarar.

Ela afirmou que estava de licença, por conta da maternidade, há um ano e meio do Hospital Infantil. A Secretaria de Estado da Saúde informou que a enfermeira prestou serviços ao Hospital Infantil e Maternidade Dr. Alzir Bernardino Alves (Himaba) de 9 de janeiro a 29 de junho de 2006 com Contrato Temporário, por meio de processo seletivo, com duração de um ano.

O contrato foi cancelado por abandono de serviço. Portanto, a profissional não tem qualquer vínculo com a secretaria. A enfermeira poderá pegar de 4 a 12 anos de prisão, por falsificação de documento público e estelionato. Ela foi levada para o presídio de Tucum, em Cariacica. O marido médico cujo nome está sendo mantido em sigilo ainda vai prestar depoimento.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 870 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal