Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

24/01/2008 - Alagoas em Tempo Real Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delegado alerta sobre golpes por telefone

Por: Teresa Cristina


“Parabéns, você acaba de ganhar um carro 0 km”. Essa frase faz parte da mensagem que muitos alagoanos vêm recebendo há alguns meses. O golpe leva a pessoa que recebeu o torpedo a acreditar que, ganhou uma promoção, mesmo sem nunca ter se inscrito em nenhum tipo de sorteio. Em alguns estados, essas mensagens saem de dentro dos presídios, onde os detentos têm livre acesso a telefones celulares. Em Alagoas, ainda não se verificou essa ligação entre os golpes e unidades prisionais.

Junto com as mensagens, que sempre têm o prefixo de um telefone de outro estado, geralmente 85, vem um número de telefone para o qual as pessoas devem ligar para poder ganhar o carro. Um detalhe importante é que o torpedo indica que a ligação é gratuita, apesar de o número indicado não ser um 0800. Mesmo o golpe se tornando cada vez mais comum, ainda há pessoas que acreditam se tratar de um concurso sério.

O advogado Sérgio Nobre recebeu a mensagem no celular, no final de dezembro do ano passado. Já ciente de que se tratava de uma cilada, ele conta que decidiu ligar para ver “até onde ia” a má-fé dos golpistas. Nobre disse que o fato de o carro que ele teria supostamente ganho ser um Fiesta 1.8 já foi o primeiro indício de que era um trote ou uma brincadeira de amigos, uma vez que não existe esse modelo de veículo.

“Eu nunca tive sorte em nada, não seria dessa vez que eu ganharia, já que eu nunca me inscrevi em nenhum concurso. Outra coisa, eles dizem que você vai ganhar um carro que nem existe. Esses mínimos detalhes vão se juntando e a gente vê que não passa de um golpe. É uma pena que muitas pessoas ainda caiam nessa história e percam dinheiro com isso”, afirmou o advogado.

Nobre lembra que ao ligar foi prontamente atendido com um sonoro “Parabéns”. Após o contato inicial, Nobre diz que a ligação foi passada para muitos atendentes, em um ambiente com muito barulho, até que lhe explicaram que para levar o carro para casa ele teria que desembolsar uma quantia em dinheiro para o pagamento do seguro obrigatório do carro e o emplacamento do veículo, que não estariam contemplados junto com o prêmio.
“Eles me disseram que o valor do carro era R$ 37 mil, mas que eu tinha que pagar essas taxas. Me perguntaram ainda se eu tinha conta do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica para fazer uma transferência, eu disse que não para ver o que eles iriam inventar. Então, eles falaram que eu poderia comprar cartões telefônicos e passar o código para eles. Depois que eles falaram isso e perguntei a eles se alguém ainda caía nessa conversa e a pessoa do outro lado da linha disse que sim”, contou Nobre.

Cuidados

O delegado Flávio Saraiva, diretor do Tigre, alerta quem recebe esse tipo de mensagem. Ele diz que casos como esses estão se tornando cada vez mais comuns e que, apesar do conhecimento que as pessoas têm, muitos ainda caem no golpe. Saraiva afirma que os casos que ele tem conhecimento sempre foram gerados de fora do estado, mas não descarta a possibilidade de isso acontecer em Alagoas.

“Esses golpes estão sendo aperfeiçoados ao longo do tempo. Quando alguém receber uma mensagem no celular dizendo que foi sorteado e que ganhou alguma coisa, desconfie, porque carros não são dados assim. Outra coisa importante é a questão do código 85, geralmente as mensagens ou são de um número assim ou é o telefone para o qual as pessoas devem ligar para serem ainda mais ludibriadas. A gente sabe que em outros lugares, essas coisas estão saindo do presídio, mas aqui eu ainda não administrei nenhum caso assim, pode ser que aconteça, mas até agora não registramos nada”, disse Saraiva.

“Seqüestrador não fica batendo papo no telefone”

Flávio Saraiva afirma que as mensagens no celular são uma nova forma dos golpes que começaram a ser aplicados como trotes de acidente e falsos seqüestros. Nos dois últimos casos, a própria pessoa que recebe o telefonema fornece informações para que o golpista prossiga com o crime. Na maioria das vezes, quem recebe a ligação e é informado que um filho ou outro parente foi seqüestrado, informa o nome da pessoa e outras informações que o golpista não tinha conhecimento.

“O cara liga e diz: seqüestrei o seu filho, aí a pessoa diz o nome do filho, o que ajuda o bandido a seguir com o golpe. É preciso estar atento para não cair nessas histórias. Seqüestrador não fica batendo papo no telefone, portanto se acontecer isso pode desconfiar porque a coisa não é verdade. Quem seqüestra de verdade, liga, fala com a família e pronto, não fica falando demais. Essas pequenas coisas, se observadas, ajudam e muito na hora de não cair em um golpe”, colocou Saraiva.

O delegado orienta que ninguém salve, na agenda do celular, os números de telefone com as indicações de pai, mãe, namorado. A dica é para evitar que, após o roubo do celular, o ladrão tente aplicar o golpe do falso seqüestro. Saraiva alerta também que todos que usam telefone celular tenham em casa o número de série do aparelho, o que possibilita, em caso de perda ou roubo, que o usuário consiga fazer o bloqueio junto à operadora. “É só digitar *#06# e pegar o código”, disse ele.

“Tem que se ter calma e analisar as coisas. Os golpes estão evoluindo sempre. Para se ter uma idéia, alguns bandidos fazem conferência no telefone com pais e filhos para indicar que estão com reféns. Todo cuidado é pouco. Pequenas medidas ajudam a se livrar desse tipo de coisa”, finalizou Saraiva.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 281 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal