Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

16/01/2008 - Jornal do Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Loja de carros de Curitiba deixa prejuízo estimado de R$ 1 milhão para consumidores

Por: Ana Ehlert


Cerca de 60 pessoas denunciaram a loja de veículos seminovos e usados Emily Car, instalada na Avenida Silva Jardim, ao 2º Distrito Policial de Curitiba. A empresa, que atuava há pouco mais de um ano na cidade, foi acusada de vender os carros e não repassar o valor ao proprietário do bem e, no caso do comprador, de não fornecer a documentação do veículo comprado para que houvesse a transferência da titularidade do veículo.

Os carros eram deixados em consignação, ou seja, ficavam na loja para serem vendidos e o dono o carro pagava um porcentual da venda pela intermediação comercial realizada. Os prejuízos podem chegar a R$ 1 milhão.

As primeiras vítimas procuraram a delegacia nesta segunda-feira. “E dado ao grande volume de casos, associado ao fato de que alguns donos dos carros que ainda nao tinham sido vendidos terem passado à noite em frente da loja, resolvemos fechar às portas e fazer a entrega dos carros aqui deixados em consignação, para os proprietários”, explicou a delegada Selma Braga. Os donos da Emily Car vão responder por estelionato e formação de quadrilha.

Ontem vários proprietários de carros compareceram à loja para tentar recuperar o carro. Junto com a delegada, vários policiais foram chamados ao local a fim de evitar tumulto. Vários não encontraram os carros e entraram em desespero.

Outros 35 tiveram mais sorte, pois os carros ainda não tinham sido negociados. Esse foi o caso de Fabiane Marca. Ela contou que ficou sabendo do caso pelo rádio e correu para a loja. “Ainda bem que não tinham vendido”, desabafou. O carro, um renault Clio prata, foi deixado, em consignação, na loja em julho do ano passado.
Antes de levar o carro, o namorado de Fabiane fez uma vistoria para verificar se tudo estava bem. Foi preciso apenas recarregar a bateria e localizar a frente do CD Player. Fabiane disse ainda que resolveu procurar a loja para vender o Clio, devido as propagandas da Emily Car veiculadas no canal Shop Tur.

Os demais proprietários foram orientados a entrar na Justiça comum para poder reaver o bem ou seu valor. A Emily Car, de acordo com a documentação apresentada pelo advogado da empresa, Antonio Carlos Schurmiak, é de propriedade de Emilia Budnievski. “A empresa está bem, tanto que nos últimos 15 dias pagamos 30 veículos vendidos e pretendemos pagar a todos os demais o mais breve possível”, disse.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 356 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal