Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/01/2008 - O Povo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Volume de consignado chega a R$ 376 mi no CE

Por: Márcio Teles


As operações de empréstimos com desconto em folha de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Ceará somaram R$ 376.972.436,41 durante os onze primeiros meses de 2007. Segundo dados do Ministério da Previdência Social, foram 362.603 operações de janeiro a novembro.

As operações no ano passado foram superiores, em quantidade e volume, às registradas em todo o ano de 2006, quando foi liberado um total de R$ 339.110.523,47 em 304.013 operações.

Entretanto, mesmo com as mudanças nas regras dos empréstimos. A perspectiva é de que o número de adesão aos empréstimos continue alta. No Ceará, as novas regras não foram bem recebidas pelos aposentados. Segundo Milson Oliveira, presidente da União dos Aposentados e Pensionistas do Brasil (Unapeb-CE), o aumento do prazo para pagamento de 36 meses para 60 meses só vai prolongar o endividamento da população idosa no Ceará. Além disso, houve redução no comprometimento da renda de 30% para 20% do benefício mensal.

De acordo com Oliveira, existem no Estado cerca de 1,05 milhão de aposentados e pensionistas. "A maior parte, talvez 90%, recebe um salário mínimo. É um absurdo esse aposentado ficar recebendo 20% a menos da renda durante 60 meses", afirma. Segundo o presidente da Unapeb-CE, a confederação dos aposentados apoiou as mudanças. "No Ceará, no entanto, nós achamos que é uma faca de dois gumes. Há cidades em que o benefício do INSS é maior do que o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Menos dinheiro em circulação é horrível para o comércio", afirma.

Outra queixa da categoria é com relação ao cartão de crédito consignado. "Para compensar a diminuição do comprometimento da renda, eles vão oferecer o cartão de crédito de 10% da renda. Mas é com juros mais elevados", afirma. Enquanto os juros dos empréstimos custam 2,64% ao mês, incidem sobre os gastos do cartão juros mensais de 3,70%.

Mas o maior problema, segundo, Milson Oliveira, ainda é a desinformação. Segundo ele, mesmo passados três anos e meio do lançamento do crédito consignado muitos aposentados e pensionistas continuam enfrentando problemas. "Pelos cálculos que fizemos na Unapeb, mais da metade dos empréstimos são feitos por aposentados acompanhados de filhos ou netos. Muitas vezes o dinheiro não é para o aposentado, mas para comprar motos ou outra coisa para outras pessoas", diz. O presidente da Unapeb-CE lembra que o dinheiro que o aposentado ganha é dele. E aconselha que o benefício não seja utilizado para cobrir gastos de outras pessoas. "Há pessoas que me procuram perguntando o que acho delas comprarem moto para o neto. Eu digo para não fazer isso", afirma. O medo, segundo ele, é achatar ainda mais a renda da população idosa.

Outro problema recorrente, segundo Oliveira, é que muitos bancos ficam em outros estados, o que gera oportunidade de fraude. "Muitas vezes é descontada a prestação do aposentado, mas o dinheiro não chega até ele. O idoso não sabe dar não. Chegam aquelas mocinhas na rua e convencem a pessoa a fazer o empréstimo. Muitas vezes eles nem sabem o que estão fazendo", diz.


DICAS

- O aposentado não é obrigado a fazer o empréstimo na rede bancária por onde recebe o benefício. Pesquise em vários bancos as melhores condições.

- Se for preciso fazer o empréstimo, procure bancos que mantenham agências na sua cidade.

- Veja se o empréstimo é realmente necessário. É melhor economizar e pagar à vista por um produto. Além de não comprometer a renda, ainda é possível conseguir descontos.

- Nunca aceite contrair empréstimos para parentes ou amigos, seja para comprar bens de consumo, seja para montar negócios.

- Não passe dados sobre seu benefício por telefone.

- Não deixe se levar pelo valor da prestação. Mesmo um valor baixo prejudica suas despesas pessoais. Lembre-se que a dívida é por um longo prazo.

- Não se deixe levar pelo impulso. Muitas lojas mantêm convênio com financeiras para garantir a venda. Além disso, elas adotam estratégias para que os clientes continuem a comprar no estabelecimento.

- Fique atento quando forem propostas vantagens como dinheiro em domicílio e liberação de crédito em "até cinco minutos" e sem garantias. Muitas vezes as vantagens são apresentadas para tirar a atenção do aposentado das condições do empréstimo.

- Veja se o banco está cobrando Taxa de Abertura de Crédito (TAC) para empréstimo consignado do INSS.

- Acompanhe a movimentação de sua conta. Em caso de desconto indevido, o banco tem até dois dias para devolver o dinheiro ao segurado.

- As instituições não podem descontar mais de 20% do valor do benefício por mês.

- Se o aposentado ou pensionista se considerar vítima de algum golpe ou suspeitar de ações fraudulentas, ele pode fazer sua reclamação ou denúncia pelo telefone 135 ou pelo e-mail ouvidoria@previdencia.gov.br.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 324 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal