Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/01/2008 - Diário de Cuiabá Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mais 30 vítimas de golpe do cheque


A polícia localizou mais de 30 vítimas do golpe aplicado pelo trio Abrahão Gomes Bezerra Neto, Acerlan Mendes de Oliveira, ambos de 25 anos, e Deolindo Leopoldino Fonseca, de 35. Eles foram presos na semana passada, em Várzea Grande, após comprar um trator usando cheques roubados como pagamento. A partir da prisão deles, novas vítimas apareceram. Abrahão é parente do ex-governador e deputado Carlos Bezerra.

Segundo a delegada Cleibe de Paula, da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), os golpistas compraram motocicletas, veículos em geral, pneus, cavalos de raça, bois e outros bens. “Tudo transacionado com cheques irregulares”, completou a delegada.

Uma das vítimas é o proprietário de uma revenda de tratores que no dia 14 de dezembro vendeu um trator Massey Ferguson com um cheque irregular. A descoberta ocorreu anteontem, após a vítima depositar o cheque e ser informada que foi devolvido sem fundos.

A delegada acrescentou que a maior parte das vítimas são pessoas de classe média que repassaram os bens para os golpistas revendê-los. A transação de revenda era realizada, mas o dinheiro não era entregue às vítimas.

Os três foram presos após a compra de duas máquinas agrícolas em Rosário Oeste com cheques furtados. O vendedor descobriu o golpe e acionou a polícia. Ele negociou um trator Valmet com Abrahão e Acerlan por R$ 35 mil.

O pagamento foi feito com um cheque do Sicred, no valor de R$ 35 mil. Só que antes desse prazo, o vendedor tentou negociar o cheque e descobriu que se tratava de uma folha roubada. Então, percebeu que tinha caído num golpe.

“Acontece que os mesmos golpistas ligaram novamente para a vítima querendo comprar outra máquina agrícola. Na segunda transação, foram dados dois cheques, de outro banco”, explicou a delegada. Conforme a vítima, ele negociou um trator de esteira por R$ 40 mil, sendo pago com dois cheques, um de R$ 30 mil e outro de R$ 10 mil, do banco Cooperauto. Ao checar, descobriu que os dois cheques estavam irregulares.

Para recuperar a primeira máquina vendida, o vendedor esperou o caminhão contratado pelos golpistas. Embarcou a máquina e seguiu atrás, de carro, até Várzea Grande. Ele avisou a Polícia Civil que prendeu os três golpistas no momento em que chegavam para buscar o trator de esteira.

Na delegacia, os três envolvidos negaram saber qualquer irregularidade. Acreditavam que os cheques estavam normais. Eles foram presos em flagrante pelo crime de estelionato. (AR)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 262 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal