Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

08/01/2008 - O Povo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Acusados de clonar cartões são presos

Por: Nicolau Araújo


Policiais militares da Força Tática de Apoio (FTA) e da equipe do 5º Distrito Policial (Parangaba) desarticularam na tarde de ontem uma quadrilha de clonadores de cartões bancários e de golpistas contra aposentados e beneficiários do INSS, que atuava em quatro bairros de Fortaleza. De acordo com a delegada Ana Lúcia Moreira de Almeida, o grupo era bem estruturado e chegava a se apropriar das contas das vítimas para movimentações bancárias. Segundo ainda a delegada, a quadrilha apurava uma média de R$ 20 mil, ao dia.

Um homem de 24 anos (o líder do bando), um outro que é proprietário de uma lan house (responsável pelo desbloqueio de cartões originais e da clonagem de outros) e um ex-presidiário seriam as pessoas-chaves da quadrilha. Os três foram indiciados no inquérito policial, mas se encontram foragidos. Outras três pessoas estão presas. A Polícia ainda investiga o envolvimento de uma policial, que teria acesso aos dados de cartões furtados, roubados ou perdidos.

"Eu já investiguei muitas quadrilhas de clonadores de cartões, mas é a primeira vez que vejo uma que consegue desbloquear cartões", comentou a delegada titular do 5º Distrito. "É um grupo bem organizado, que age nos bairros da Parangaba, Montese, Bom Jardim e Conjunto Ceará. Tem a pessoa que rouba ou furta o cartão, depois aquela que desbloqueia ou clona o cartão, depois a que repassa o cartão e, por fim, aqueles que retiram o dinheiro", ressaltou.

Presos

O primeiro a ser preso foi Raimundo Antônio de Menezes Rodrigues, 24 anos, quando sacava dinheiro em uma agência no Bradesco, na Parangaba. Ele movimentava a conta de uma mulher que trabalha como supervisora de caixa, 24 anos, que teve o cartão furtado na última semana. Mesmo bloqueado pelo banco, o cartão movimentou uma quantia de R$ 3,5 mil. "Eu nunca tive esse dinheiro em conta. Só o que a empresa deposita como salário", se surpreendeu a mulher, ao ser comunicada sobre a movimentação em sua conta. "Na verdade, com o cartão bloqueado, eles se apropriaram da conta dela para fazer operações bancárias", apontou a delegada Ana Lúcia.

Através da prisão do primeiro acusado, a Polícia chegou a outros integrantes da quadrilha. Antônio Carlos de Lima, 48 anos, foi detido pela viatura 5607 da FTA. Depois foi a vez de Alequisandra Fernandes dos Santos Lopes, 30 anos, que segundo a delegada Ana Lúcia era a pessoa que distribuía para os dois homens presos os cartões desbloqueados ou clonados. De acordo ainda com a delegada, a acusada é esposa do ex-presidiário Antônio Jaquelco de Freitas, 31 anos, que também foi indiciado no inquérito, mas se encontra foragido.

A advogada Jaqueline Fiúza, responsável pela defesa de Raimundo Antônio e Alequisandra Fernandes, disse ao O POVO que pedirá proteção de vida para o primeiro cliente. "Acredito que ele tenha falado demais e agora corre risco de morrer. Ele quis colaborar com a Polícia e não atentou para a sua segurança, em relação aos demais integrantes do grupo", disse a advogada.

Dicas contra clonagem

Nunca aceite a ajuda de estranho, que não seja funcionário do banco.

Evite utilizar caixas-eletrônicos em horários sem movimentação.

Caso você tenha dificuldade em manusear seu cartão magnético, leve alguém de sua família para a agência bancária.

Não permita que a próxima pessoa da fila observe o seu manuseio do cartão bancário.

Se você possui problemas para memorizar senhas, procure uma seqüência mais fácil. A chance de alguém descobrir sua senha, por tentativas, é menor que o risco de você pedir ajuda a estranhos.

Procure não chamar a atenção na fila do caixa-eletrônico e não aceite conversas com pessoas que também aguardam vez na mesma fila.

Qualquer movimento suspeito na agência bancária acione a Polícia.

FONTE: Delegacia de Defraudações e Falsificações da Polícia Civil do Ceará.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 331 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal