Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/01/2008 - cidadeverde.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empréstimos do INSS são suspensos, após fraudes


Novos empréstimos consignados para aposentados e pensionistas estão suspensos desde o dia 2 de janeiro, e ficarão congelados até que o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) consolide todas as mudanças nas regras das operações.

O INSS alterou o prazo máximo de pagamento dos empréstimos com desconto em folha de pagamento de 36 para 60 meses. A mudança foi estabelecida na Instrução Normativa Nº 24, publicada no último dia 20 no "Diário Oficial da União".

De acordo com a assessoria do Ministério da Previdência Social, o INSS deve alterar também o valor da prestação do empréstimo consignado. Atualmente, os aposentados e pensionistas podem comprometer até 30% do total do benefício no pagamento dos empréstimos, e o INSS deverá reduzir esse limite para 20%.

De acordo com a instrução normativa, a taxa de juros dos empréstimos -fixada atualmente em até 2,64% ao mês- poderá ser alterada em portaria a ser editada pela Presidência do INSS.

Os empréstimos ficarão suspensos até que seja publicado o novo percentual, o que deve ocorrer ainda neste mês. Na prática, a mudança é que não podem ser contratados novos empréstimos neste período. Para quem já tem empréstimo assinado, nada muda, permanecem com os mesmos valores.

Para as operações com cartão de crédito, o limite máximo de comprometimento será de até três vezes o valor da renda mensal do beneficio. A taxa de juros aplicada às operações realizadas com o cartão de crédito não poderão exceder ao limite de 3,70% ao mês.

Segundo o último balanço da Previdência, de novembro, o empréstimo consignado já foi utilizado por mais de 8,7 milhões de aposentados e pensionistas do INSS desde que passou a ser oferecido, em maio de 2004. O volume de crédito emprestado está em R$ 29 bilhões.

Folhas de pagamentos

O avanço do crédito consignado nos últimos anos fez o governo concluir que a folha dos aposentados é um ativo valioso. Assim, em vez de pagar para os bancos administrarem as folhas, a Previdência quer receber pela carteira de clientes.

No fim do ano passado, o ministro Luiz Marinho pediu às 23 instituições que hoje realizam o pagamento dos benefícios que "precifiquem" suas carteiras de aposentados, o que seria alternativa ao leilão da folha defendido pela equipe econômica.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 232 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal