Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/12/2007 - Bem Paraná Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatários também migram para o Litoral neste fim de ano


Policiais militares que atuam na Operação Viva o Verão em Matinhos, no litoral paranaense, fecham o cerco sobre uma quadrilha de estelionatários que vem agindo contra o comércio local neste início de temporada. A informação confirmada neste domingo (30) é de que mais três acusados de integrar o mesmo grupo criminoso foram presos no fim da tarde do último sábado (29). Assim, sobe para 9 o número de pessoas suspeitas de fazer parte do esquema que já estão presas. Cinco pessoas tinham sido presas no dia 23 de dezembro e outros dois homens foram flagrados no dia 26. As prisões aconteceram em Matinhos e em Pontal do Paraná.

No fim da tarde de sábado, o gerente de um supermercado acionou a Polícia Militar ao desconfiar de que um cliente teria feito compras e usado cheques clonados. Ele repassou as características do rapaz que foi abordado nas imediações do mercado. Com Paulo Borges de Freitas, de 39 anos, os policiais encontraram uma folha de cheque clonado do Banco do Brasil, no valor de R$ 896,92. A mulher que estava com ele, Rosângela Boava Pinto, 29 anos, acabou denunciando José Frutuoso Junior, 21 anos. Os três são moradores do Jardim Monte Castelo, em Colombo, e estavam parados, juntos, numa casa num dos balneários da cidade de Matinhos.

Com eles a polícia apreendeu carteiras de identidade em nome de terceiros, folhas de cheques, celulares, várias fotos no tamanho 3x4 e dezenas de cartões bancários da Caixa Econômica Federal, Banco Real, Itaú e Banco do Brasil. Eles portavam também canhotos de cheque, CPF e título de eleitor. De acordo com a polícia, os três fazem parte do mesmo esquema que já levou sete pessoas para a prisão desde o início da temporada. Todos são acusados de estelionato. Nas abordagens anteriores, os policiais tinham apreendido dois computadores portáteis com programas que possibilitam confeccionar talões de cheques. Nas máquinas havia arquivos contendo dados cadastrais confidenciais de pessoas físicas.

Outros crimes – Os presos foram levados para a delegacia da Polícia Civil em Matinhos, para que pudesse ser feito o flagrante. Lá, foi constatado que Paulo Borges de Freitas estaria envolvido num roubo a banco, em Curitiba. Na ocasião, os dois homens que roubaram o banco deram dois tiros a queima roupa no vigilante, de 31 anos, que morreu na hora. A polícia informou ainda que José Luiz Frutuoso Junior confessou ser um dos homens que furtaram a casa do ministro Reinhold Stephanes, também em Curitiba. Ele portava documentos falsos no momento em que foi abordado, em Matinhos, e também deve responder por este crime, além do estelionato, assim como os outros dois presos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 259 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal