Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

18/10/2017 - Jornal de Jundiaí Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mulher é presa em Jarinu por estelionato

Por: Geraldo Dias Netto


Uma moradora de Campinas, de 55 anos, foi presa em Jarinu, anteontem, ao tentar sacar dinheiro em uma agência bancária usando documento falsificado. Ela foi detida ainda dentro da agência e levada à delegacia local, onde foi autuada em flagrante por estelionato e uso de documento falso.

Policiais militares do 49º Batalhão foram os responsáveis pela prisão, explicou o investigador-chefe de Jarinu, Luis Roberto Gomes, o Luisão. Segundo ele, o gerente acionou os patrulheiros após desconfiar da falsa correntista e informou que ela estava no banheiro no momento da chegada dos policiais.

Maria Fernanda de Camargo Machado, residente no bairro Cidade Jardim, estava em poder de R$ 2,9 mil em dinheiro. Ela não explicou a procedência da quantia, mas confessou que havia tentado sacar outros valores usando um documento falso.

Em frente ao banco, os policiais apreenderam ainda o carro da mulher, que foi removido administrativamente ao pátio de uma empresa de guincho, enquanto ela foi apresentada ao delegado Osmany Pinheiro Machado Junior, titular da Polícia Civil de Jarinu.

Segundo Luisão, pelos crimes cometidos, a mulher não teve fiança arbitrada. Depois de ser autuada em flagrante, ela foi recolhida na Cadeia Feminina de Itupeva, onde permaneceu aguardando audiência de custódia.

Não foi informado se ela chegou a ser liberada em tal audiência, que é presidida por um juiz, em no máximo 24 horas da prisão, e na qual se avalia a legalidade e necessidade de se manter a custódia do acusado em uma unidade prisional.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 139 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal