Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

09/10/2017 - Correio da Bahia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário é preso por fraude de R$ 6,5 mi e venda clandestina de suplementos

Operação cumpriu mandados de busca e apreensão em Feira de Santana e Salvador

A Polícia Federal prendeu o empresário Ricardo Peixoto e apreendeu mais de cinco toneladas de suplementos, três veículos, uma lancha e três imóveis, na manhã desta segunda-feira (9), durante a Operação Hedonikos. A iniciativa tinha como objetivo coibir a ação do empresário de Feira de Santana, que atuava na fabricação clandestina de suplementos alimentares e fraudes financeiras. O prejuízo causado somente à Caixa Econômica Federal soma R$ 6,5 milhões.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em Feira e Salvador, um mandado de prisão preventiva, três mandados de condução coercitiva, além de seis mandados de sequestros de bens e bloqueio de valores em contas bancárias, todos expedidos pela 3ª Vara Federal de Feira de Santana. Os investigados irão responder pelos crimes de estelionato, fabricação clandestina de produtos equiparados a medicamentos, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e associação criminosa.

Ricardo abriu contas bancárias e obteve empréstimos fraudulentos com a utilização de documentos falsos. As investigações começaram há três meses e levaram a diversas empresas constituídas pelo investigado com a utilização de “laranjas”, que atuavam na fabricação e comercialização clandestina de suplementos alimentares. Os produtos eram feitos sem qualquer autorização dos órgãos de vigilância sanitária competentes e distribuídos através de sua rede de lojas em Feira de Santana e Salvador, além de outros estabelecimentos do Nordeste. A operação tem apoio da Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado (Divisa).

Fraudes

O início das fraudes se deu quando o empresário obteve a alteração de seu nome em virtude de decisão judicial de reconhecimento de paternidade e passou a utilizar o seu nome antigo para cometer atos ilícitos, desde abertura de contas bancárias em instituições financeiras à constituição de empresas, tudo com o nome, CPF e RG já inativos, tendo como consequência a inadimplência perante os bancos e não pagamento de tributos de dívidas. A partir desses negócios ilícitos, o empresário conseguiu constituir um patrimônio significativo, com a aquisição de imóveis, veículos de alto padrão e até mesmo uma lancha, os quais não eram declarados às autoridades fazendárias por estarem registrados em seu antigo nome ou em nome de terceiros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 40 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal