Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

04/10/2017 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Médico denuncia mais de 30 atestados falsificados por professores em Araçatuba

Médico descobriu que nome e assinatura dele apareciam em mais de 30 atestados apresentados por oito professores.

A Polícia Civil vai investigar a emissão de atestados médicos falsificados em Araçatuba (SP), depois que um médico registrou um boletim de ocorrência. Ele descobriu que o nome e a assinatura dele apareciam em mais de 30 atestados apresentados por oito professores de escolas estaduais da cidade.

De acordo com a polícia, o profissional não reconheceu os atestados, porque a assinatura e datas determinadas não eram compatíveis. Ainda segundo a polícia, os professores que apresentaram os documentos falsificados não são concursados e têm contrato de trabalho temporário.

“Nós precisamos fazer o exame caligráfico e comprovar, junto da assinatura do médico, que estes atestados são falsos. O uso já está caracterizado porque eles foram apresentados pelos professores na delegacia de ensino. Eles são indiciados por uso de documento falso e vamos verificar se eles falsificaram ou não", afirma o delegado Marcos Roberto da Costa.

Se confirmado o crime, os professores podem responder por falsificação de documentos. O falsificador está sendo procurado.

A Diretoria de Ensino de Araçatuba afirmou que repudia a atitude dos professores e informou que foi instaurada a apuração preliminar para investigar as denúncias. A diretoria também informou que seis dos oito professores envolvidos estão afastados dos cargos.

O Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo, Apeoesp, afirmou que a atitude dos profissionais é antiética e disse que quatro dos profissionais envolvidos teriam ligação com o Conselho Executivo da Apeoesp e foram afastados do conselho.

“A Apeoesp é totalmente contra os professores que apresentaram o atestado falsificado. Não podemos compactuar com um erro deles e principalmente achamos antiético e imoral por parte deles", diz o coordenador da associação Carlos Massaiti.

Segundo a Polícia Civil, o mesmo médico registrou um boletim de ocorrência sobre a falsificação de outros 45 atestados apresentados pelos mesmos professores.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 22 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal