Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

19/09/2017 - Campo Grande News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Analista do TJMS é denunciada por esquema de falsificação de documentos

Por: Guilherme Henri

Além dela, mais cinco pessoas integram a quadrilha que foi denunciada pelo MPF

Seis pessoas incluindo uma analista jurídica da 4ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul foram denunciados pelo MPF (Ministério Público Federal) por estarem envolvidos em esquema milionário de falsificação de documentos.

As fraudes aconteceram entre março de 2014 e junho de 2015 a partir de um cartório de Areado, distrito de São Gabriel do Oeste. O grupo emitia certidões de nascimento falsas, para que estrangeiros se passassem por brasileiros.

A quadrilha era chefiada pelo marido da analista judiciária. Além do casal, mais quatro pessoas, incluindo um funcionário do Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais do Distrito de Areado, filho do tabelião titular integravam o bando.

Segundo o MPF, até 2011, a média de certidões do cartório era de 44 por semestre. A partir de 2012, ano em que possivelmente as fraudes começaram, a média aumentou para 273.

O que chamou a atenção ainda, é que a analista jurídica chegou a movimentar R$ 216,8 mil, entre os meses de fevereiro e setembro de 2014, valor que é incompatível com seu salário.

Todos os denunciados associaram-se aos crimes de falsidade ideológica e falsificação de documento público e associação criminosa.

Flagrante - Uma família de descendência palestina chegou a desembolsar R$ 57,7 mil para obter quatro certidões de nascimento e um certificado de reservista falsificados com o marido da analista judiciária.

Conforme as investigações, a intenção da família palestina era obter passaporte brasileiro para viajar para a Europa. Porém, em setembro de 2014, um dos integrantes da família foi detido em flagrante no setor de imigração da Delegacia da Polícia Federal em Ponta Porã, com documentos falsificados para emissão do passaporte.

“A certidão de nascimento apreendida possui suporte autêntico. Nela foi inserida a informação falsa de que o palestino teria nascido em Campo Grande quando, na verdade, ele nasceu em Pequim, na China, tendo nacionalidade palestina, conforme cédula de identidade de estrangeiro”.

A partir das certidões de nascimento falsificadas, os envolvidos se dirigiam a outros órgãos públicos, como Secretaria de Segurança Pública, Receita Federal e Justiça Eleitoral e obtinham os demais documentos, como RG, CPF e título de eleitor falsos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 46 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal