Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

02/03/2017 - Valor Econômico Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ataques de sequestro de dados afetam metade das empresas brasileiras

Por: Gustavo Guedes Brigatto


SÃO PAULO - Mais da metade das empresas brasileiras foram vítimas de ataques de sequestro de dados de 2016, segundo pesquisa da empresa de segurança Trend Micro. Também conhecida como ransonware, essa modalidade de crime digital acontece quando um criminoso invade os computadores de uma empresa, ou de uma pessoa, codifica os arquivos para que eles não possam mais ser acessados e pede um resgate para liberá-los. Os valores exigidos podem variar entre R$ 10 mil para pequenas empresas e R$ 50 mil para grandes companhias e as cobranças são feitas na moeda virtual bitcoin.

“Os casos de ransomware tiveram uma ascensão meteórica no ano passado. O principal meio de infecção continua sendo o e-mail e o uso de engenharia social, por isso a necessidade cada vez maior das empresas em conscientizarem os seus funcionários contra este tipo de ataque”, disse Franzvitor Fiori, líder técnico da Trend Micro no Brasil.

A proliferação desse tipo de ataque se deve, em grande parte, à facilidade que se tem em executá-los. Kits completos, que podem ser usados por qualquer pessoa, estão disponíveis na internet. Além disso, a facilidade para pagamento do resgate em bitcoins traz um retorno financeiro para o atacante muito mais rápido do que outras modalidades de crime, segundo Fiori. De acordo com o especialista, em 2017 o crescimento no volume desse tipo de ataque deve se estabilizar, mas os métodos de ataque serão mais diversificados e o risco para as empresas se manterá alto.

E aí é que mora o perigo. Segundo a pesquisa da Trend, 56% das empresas brasileiras não contam com tecnologias para monitoramento e detecção de comportamentos suspeitos em sua rede, o que poderia indicar o início de um ataque. Além disso, 54% responderam que não possuem tecnologia para detectar criptografia não-autorizada de seus arquivos.

Já que não se protegem, a maioria das empresas (80%) disse confiar nas cópias de segurança (backup) dos dados de servidores e desktops para reduzir o impacto de um ataque ransonware.

A pesquisa da Trend Micro ouviu 300 empresas de governo, educação, saúde e transportes. O resultado ficou em linha com o que foi apurado nos EUA, onde 53% das empresas foram vítimas desse tipo de ataque e abaixo da média da América Latina (58%).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 162 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal