Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/02/2017 - UOL Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Quadrilha clona WhatsApp para pedir dinheiro a vítimas em 4 Estados e DF


Apesar de toda a segurança garantida pelo WhatsApp para bloquear invasões, uma quadrilha brasileira conseguiu criar um golpe que consegue clonar contas com o objetivo de pedir dinheiro a amigos e familiares da pessoa clonada. O golpe foi apresentado em uma reportagem exibida pelo programa "Fantástico", da TV Globo, neste domingo (12).

Segundo a reportagem, funcionários de operadoras de telefonia participavam do esquema. Eles derrubavam o sinal de celular da vítima e colocavam o número dela em outro chip, que ficava em outro aparelho. Daí ligavam o sinal de novo, configuram o WhatsApp nesse outro celular, baixavam o backup de mensagens antigas e se passavam pela pessoa para pedir dinheiro aos contatos via transferência bancária.

O golpe já aconteceu em São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraíba, Maranhão e Distrito Federal. Um empresário de Porto Alegre teve prejuízo de R$ 100 mil quando foi clonado -o golpista pediu várias transferências e até pagamento de contas pessoais à sua secretária.

Em julho do ano passado, a Polícia Civil do Maranhão desarticulou uma quadrilha que praticava esse tipo de golpe. Entre os seis presos, estava um funcionário de uma loja da Vivo que tirava do ar os celulares das vítimas para habilitá-los nos chips dos golpistas.

A Delegacia de Crimes de Informática de Porto Alegre trabalha com a hipótese de que os fraudadores podem ser os mesmos suspeitos do golpe no Rio Grande do Sul, pois a maioria das transferências feitas no Estado foi para contas bancárias do Maranhão e os detidos na operação do ano passado estão atualmente à solta.

Por meio de nota, a operadora de telefonia celular Vivo disse ao "Fantástico" que "os casos mencionados se encontram em apuração interna e que trata com o rigor da lei quaisquer possíveis desvios, seja de seus colaboradores ou de terceiros. A Vivo mantém em sua página na Internet orientações para a prevenção de fraudes e orienta, como medida preventiva, que em situações suspeitas o cliente confirme a veracidade das informações com o solicitante utilizando outros meios de contato".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 284 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal