Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

25/10/2016 - UOL Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Caçadores de imposto ajudam empresas a pagar menos; franquia custa R$ 9.000

Por: Thâmara Kaoru


As regras sobre impostos no Brasil são complexas, e isso virou uma oportunidade de negócio para dois irmãos. Eles conseguiram unir as áreas de direito e contabilidade para oferecer às empresas a chance de pagar menos impostos. O negócio funciona também em formato de franquia, por R$ 9.000.

Com um escritório de advocacia, Magnus, 37, e Wander Brugnara, 42, costumavam atender empresas. Migraram para a área de consultoria e perceberam que nas empresas falta comunicação entre as áreas jurídica e de contabilidade.

Em 2004, abriram a Tributarie, responsável por fazer um pente-fino nas empresas para descobrir se pagaram algum tipo de imposto indevido nos últimos cinco anos. Esse serviço pode ajudar as empresas em um momento de crise, por exemplo, quando estão com o caixa apertado, diz Magnus.

"A legislação é muito dinâmica, por isso verificamos para as empresas se há alguma oportunidade de créditos tributários", afirma Magnus. Os honorários só são cobrados se houver algum dinheiro a retomar.

A empresa não informa investimento inicial, faturamento nem lucro.

Franquias e licenciados

Em 2015, a Tributarie já tinha um trabalho padronizado e um modelo de negócio, mas queria ter mais clientes. "Precisávamos focar no operacional, mas faltava o comercial. Por isso, no ano passado decidimos abrir franquias", conta o sócio.

Eles oferecem seus serviços em 200 unidades no país -são oito franquias e as demais, pontos de vendas com profissionais licenciados.

Os franqueados se dedicam exclusivamente ao modelo de consultoria da Tributarie. Os licenciados oferecem outros serviços, além da consultoria tributária. Eles captam os clientes e a empresa faz os cálculos em até 30 dias.

O investimento inicial é de R$ 9.000, mais uma taxa mensal de R$ 1.800 para os franqueados. Eles recebem 50% do que a Tributarie fatura com o cliente. Para os licenciados, a mensalidade é de R$ 500, com uma taxa de retorno de 35%.

A rentabilidade começa, em média, aos três meses do negócio e o lucro é de cerca de R$ 20 mil, segundo a empresa.

Complexidade é o sucesso do negócio

Para Arnaldo Marques, professor dos MBAs da FGV (Fundação Getulio Vargas), a complexidade das regras tributárias ajuda o negócio. "O Brasil é uma fonte inesgotável de oportunidades nessa área, pois nosso sistema é o mais complexo do mundo e muda o tempo todo. Por isso, as empresas acabam precisando de uma consultoria", diz.

A área de direito possui concorrência intensa; por isso, inovar e criar valor com um serviço diferenciado é vantajoso, na opinião do professor de educação empreendedora da Universidade Presbiteriana Mackenzie Alexandre Nabil Gobril. Além disso, o especialista diz que a decisão de cobrar apenas se houver créditos tributários aumenta a chance de o negócio dar certo.

Cuidado para não 'queimar o filme'

Marques explica que é preciso avaliar também quem contrata o serviço. "Há clientes de alto risco que podem não querer pagar impostos ou que usam práticas ilícitas", diz. Para ele, a consultoria precisa sempre colocar sua reputação em primeiro lugar. "Às vezes, a empresa está envolvida em algum escândalo. A consultoria não tem culpa, mas só por atender o cliente fica comprometida."

Gobril afirma que é preciso fazer uma pesquisa para verificar o tamanho do mercado e o número de possíveis clientes. "Tudo que é novo tem potencial de lucratividade, mas é preciso saber se tem demanda para esse serviço."

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 267 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: Wanderlei Peixoto - 25/10/2016 18:25

A respeito da atuação do Dr. Wander Brugnara, é interessante ler as seguintes matérias de 2008 publicadas no site da Camâra Municipal de Juiz de Fora (MG), relativas à CPI que foi conduzida por lá:
http://www.camarajf.mg.gov.br/buscag.php?buscar=Brugnara



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal