Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/03/2016 - UOL Notícias / EFE Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Operação detém 13 integrantes de rede de lavagem de dinheiro na Colômbia


Bogotá, 10 mar (EFE).- As autoridades da Colômbia desarticularam nesta quinta-feira uma rede internacional de lavagem de dinheiro ao capturar 13 pessoas, em uma operação que também contou com a participação de Estados Unidos, Espanha, México e Colômbia, informaram fontes oficiais.

Na operação "Pássaro Azul", foram detidos oito indivíduos e cinco aeromoças que "se dedicavam a transportar para a Colômbia dólares e euro de procedência ilícita" de Espanha, Estados Unidos e México, informou a procuradoria colombiana em comunicado.

Os detidos serão julgados pelos crimes de lavagem de ativos, enriquecimento ilícito e formação de quadrilha e podem ser condenados a penas que variam de dez a 20 anos de prisão.

A informação oficial acrescentou que participaram da operação a Agência de Imigração e Controle de Alfândegas dos Estados Unidos, a Guarda Civil Espanhola, a polícia do México, assim como a polícia e a procuradoria colombiana. A companhia aérea Avianca, que teve alguns de seus funcionários envolvidos no esquema, também colaborou.

Segundo a procuradoria colombiana, a organização criminosa conseguiu fazer entrar no país no último ano 12 malotes de dólares e euros que eram transportados "presos ao corpo ou em malas com fundo falso".

As autoridades estimam que a entrada contínua desses recursos levou à lavagem de pelo menos 10 bilhões de pesos (US$ 3,1 milhões).

A Avianca, por sua vez, disse que as autoridades colombianas prenderam dez pessoas vinculadas com a companhia aérea, que estão às ordens da procuradoria.

O presidente encarregado da Avianca, Álvaro Jaramillo Buitrago, disse que a operação é o resultado de um trabalho empreendido há anos pela empresa e as autoridades colombianas e de outros países para combater a utilização da companhia no tráfico ilegal de divisas, narcóticos e outras substâncias.

"A operação realizada nesta quinta-feira faz parte das iniciativas conjuntas encaminhadas a aumentar os níveis de segurança na mobilização de pessoas e mercadorias através da companhia aérea", acrescentou Buitrago.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 346 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal