Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

06/11/2015 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prefeitura de SP investiga fraude em repasse à Parada LGBT

Por: Artur Rodrigues


A gestão Fernando Haddad (PT) apura suspeita de fraude na contratação da empresa que realizou a Parada do Orgulho LGBT de 2015, que custou R$ 1,3 milhão aos cofres municipais.

Apesar de ser um evento que acontece todos os anos, o contrato assinado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos ocorreu com dispensa de licitação e em esquema emergencial a poucos dias da parada, que aconteceu no dia 7 de junho.

A empresa contratada foi a SP Eventos, que já realizou outras edições do evento. O contrato foi para serviços de infraestrutura logística, incluindo mão de obra e materiais.

A CGM (Controladoria-Geral do Município) fez uma auditoria no processo de contratação e encontrou graves falhas. Os detalhes devem ser divulgados nesta sexta (6) pela gestão Haddad.

O envolvimento de ao menos um servidor, Eduardo Cardoso, é apurado. Ele pediu para ser exonerado no mês passado, mesma época em que seu nome apareceu em outra investigação.

Na ocasião, a CGM constatou indícios de fraude na contratação de uma gráfica, a Graftec, por um valor de R$ 4,3 milhões. A apuração do órgão constatou que as outras duas empresas que concorreram no pregão presencial eram ligadas à vencedora e tinham até sócios em comum.

A Folha apurou que ambas investigações na pasta comandada por Eduardo Suplicy (PT) acabaram causando uma reformulação interna na secretaria. A reportagem ligou para o secretário, que disse que se pronunciaria sobre o assunto, mas acabou não retornando às ligações.

Antes da investigação, a prefeitura teve atritos com a direção da parada –entre eles, a diminuição da verba de R$ 2 milhões no ano passado para R$ 1,3 milhão.

A reportagem não localizou o ex-servidor Cardoso e a empresa SP Eventos na noite desta quinta (5).

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 384 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal