Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

18/11/2014 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Duas pessoas são vítimas de golpe a cada cinco minutos no Brasil

Por: Veruska Donato

Número de vítimas aumenta durante as festas de fim de ano.Sites de compras falsos, empréstimo e roubo de dados são golpes preferidos.

A cada cinco minutos, duas pessoas são vítimas de golpes ou fraudes no Brasil. Nessa época do ano a atenção tem que ser redobrada, pois a ação dos golpistas é ainda maior. No fim do ano tem o pagamento do 13º salário, há mais dinheiro em circulação e mais gente nas ruas fazendo compras.

O tablet anunciado em março na internet era um verdadeiro achado para o auxiliar administrativo José Roberto Caetano Filho. “Custava R$ 25 no site. No mercado, custava por volta de R$ 900”, conta.

José Roberto achou a oferta tão boa que comprou dois tablets, um para ele e o outro para a mulher. Foi uma pechincha, o problema é que os produtos nunca chegaram e a empresa desapareceu da internet: “Quando eu entrei no site deles e descobri que o pedido estava cancelado, eu entrava em contato e eles diziam que não constava mais o pedido no site”.

Ele não registrou queixa em nenhum orgão de defesa do consumidor porque, segundo ele, o valor que perdeu era muito baixo e não valia, mas é exatamente isso que os criminosos querem: tirar pouco dinheiro para não chamar a atenção. “Eles querem pegar números pequenos, valores pequenos, mas dar golpes em uma maior quantidade de pessoas. O golpista vai ganhando de pouquinho, mas sempre”, explica Maurício Vargas, presidente do site Reclame Aqui.

O golpe do site de compra falso é um dos três golpes mais comuns no fim de ano. Os golpistas anunciam produtos bem baratos como, por exemplo, uma televisão que custa R$ 2 mil e é vendida por R$ 1.100. O consumidor compra, mas, é claro, não recebe. Em 60 dias, o site é desativado.

O golpe do empréstimo também é famoso. Os criminosos criam "financeiras falsas" e oferecem crédito na praça. Como garantia, os bandidos exigem um valor do cliente, o que eles chamam de "taxa de contrato", normalmente 5% a 10% do valor do empréstimo. Quando a pessoa deposita o dinheiro em uma conta corrente passada por eles, os bandidos desaparecem com a quantia.

Além desses dois golpes, mais de 50 mil brasileiros também já caíram no golpe do roubo de identidade. Para roubar os dados pessoais e bancários da pessoa, os bandidos instalam um vírus no computador. Eles usam os dados para emitir cartões de crédito, pedir empréstimos, abrir contas bancárias, comprar carros e contratar serviços de telefonia e TV a cabo.

“Todo mundo quer dar presente, todo mundo compra roupa nova, todo mundo quer comprar carro novo, todo mundo quer viajar e o consumidor fica aí, a mercê, com mais facilidade desses bandidos virtuais ou os próprios bandidos do mundo real”, alerta Maurício.

Dicas para comprar pela internet com segurança:

- Evite usar redes wifi públicas, a conexão sem fio que não pede senha. Os ladrões podem redirecionar o seu acesso para sites falsos e roubar os seus dados.
- Na hora de finalizar a compra tem que aparecer: “https" e um cadeado. Isso significa que a loja é verdadeira.
- Confira se há reclamações da loja virtual. É só consultar órgãos de defesa do consumidor, que têm essas informações.
- Mantenha o antivírus atualizado. Ele é a sua proteção e não vai deixar os bandidos invadirem o seu computador.

Depois do golpe

Quem for vítima do golpe em que os bandidos roubam os documentos com dados pessoais precisa que resolver logo a situação para evitar que o problema cresça. O primeiro passo é procurar a polícia e registrar um boletim de ocorrência, por roubo ou furto. Isso é fundamental para se proteger caso os documentos sejam usados por alguém, em um golpe, por exemplo.

Em seguida, a vítima precisa avisar os serviços de proteção ao crédito e apresentar o boletim de ocorrência para tentar evitar que os seus documentos sejam usados em compras. Alguns serviços de proteção ao crédito contam com um recurso, onde o consumidor se cadastra para receber mensagens pelo celular toda vez que seu CPF for consultado.

O próximo passo é tirar a segunda via documentos. Em São Paulo, por exemplo, é possível fazer isso nas agencias do Poupatempo, onde o processo é bem rápido e dura, em média, 15 minutos. Para o RG, basta levar foto, certidão de nascimento e pagar uma taxa de R$ 30,21. Nos estados que não têm Poupatempo, é preciso procurar as agências que emitam documentos de identificação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 453 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal