Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

17/03/2014 - Jornal de Brasília Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpe em boletos bancários tem até código de barras

Por: Júlia Carneiro

Apostando no descuido de vítimas, criminosos enviam cobranças falsas por e-mail e telefone.

Um golpe com código de barras, em forma de boleto bancário. A vítima deste crime cai na armadilha de quitar dívidas que não existem, quando na verdade está beneficiando estelionatários. Os consumidores recebem e-mails ou ligações em nome do banco que informam a quantia a ser paga pelo correntista. Geralmente, criminosos têm acesso a informações pessoais, o que faz com que a vítima acredite na mensagem.

De acordo com o Procon, as entidades fantasmas utilizam um boleto similar ao de pagamentos de tributos e apresentam artigos de leis para citar prováveis punições, caso o valor não seja quitado. Uma das táticas comuns é a de mandar o boleto próximo à suposta data de vencimento. “Eles abordam principalmente os idosos, e ainda dizem que darão desconto se o valor for pago logo”, explica Todi Moreno, diretor do órgão.

Uma das maiores preocupações nestes casos é o acesso às informações cadastrais. “Pode ser que algumas empresas tenham a prática de terceirizar as cobranças, e aí eles têm acesso aos dados. Isso fere o direito do consumidor e se encontrarmos casos deste tipo, as instituições podem ser punidas”, alerta.

Endereço

A gestora de recursos humanos Adalvani Ibiapino, 47 anos, por pouco não caiu no golpe. “Eu fiz um acordo com o banco para pagar um cartão e alguém me ligou dias depois. Queriam saber se eu já tinha pago, e falei que estava esperando o boleto. Pediram que eu checasse o meu e-mail, e quando disse que não tinha nada, tentaram mandar algumas vezes, até que pediram para eu repetir o endereço”, lembra.

Quando ela recebeu o boleto, com o nome completo e CPF, Adalvani ficou desconfiada devido ao valor e ao número de prestações. “Tentei ligar no telefone que constava no boleto e a ligação nem completava. Liguei diretamente no banco e me explicaram que nunca mandam boleto por e-mail, e que quase fui vítima de um golpe”, conclui.

Para Diego Freitas Aranha, especialista em segurança na rede da Universidade de Brasília, não há tecnologias que possam evitar esse tipo de crime. Cabe à vítima ter atenção e entrar sempre em contato com o banco para verificar qualquer informação suspeita. “Os bancos avisam os clientes que nunca entram em contato por e-mail. É importante sempre ficar de olho nas informações do boleto”, sustenta.

Freitas observa que funcionários dos bancos podem estar envolvidos no vazamento de dados pessoais.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 173 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal