Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

18/02/2014 - Página 20 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Médicos lesam o Estado em quatro milhões, com prescrições falsas

Por: Solange Sousa Mendes

Em causa está um esquema montado pelo chefe regional de vendas da Medibial (grupo Bial). O julgamento da Operação “Remédio Santo” começa amanhã, avança o “Correio da Manhã”.

Começa amanhã o julgamento Operação “Remédio Santo”, no tribunal de Monsanto, envolvendo seis médicos, sete delegados de informação médica da Medibial, dois farmacêuticos, um comerciante de pão, e uma esteticista.

O caso mais gritante envolve o cardiologista Luiz Basile, que terá lesado o Serviço Nacional de Saúde (SNS) em quatro milhões de euros. Só ele prescreveu 1,7 milhões de euros em receitas em dois anos. Em troca, recebia 17,5% do preço de venda ao público dos remédios, através de envelopes com 15 mil euros.

O líder do esquema era o chefe regional de vendas da Medibial, que acabou por ser detido juntamente com o médico, num café de Matosinhos, quando lhe ia fazer um dos pagamentos.

O esquema era fácil: Basile e outros seis médicos passavam receitas falsas e os delegados de informação médica as aviavam em diversas farmácias, pagando apenas a parte que cabia ao utente. A seguir o SNS pagava à farmácia o valor da comparticipação (entre os 65% e os 95%). Os delegados aproveitavam estes mesmos medicamentos para voltar a inseri-los no mercado nacional e internacional (Alemanha, Angola, Espanha e Irlanda). Por fim , os lucros eram distribuídos pelos membros da associação criminosa.

Ao todo, são 17 os arguidos. E estes confessaram tudo durante os interrogatórios.

João Cordeiro, na altura presidente da Associação das Farmácias (ANF), foi quem denunciou esta fraude, em Fevereiro de 2011. Cordeiro entregou ao Ministério Público um bloco de receitas falsificadas, que lhe foram entregues pelas farmácias. Começava, assim, a operação “Remédio Santo”.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 224 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal