Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

20/02/2014 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Economista nega participação em esquema de lavagem de dinheiro

Por: Isa Sousa

Dono da empresa Brita Consultoria, Vivaldo Lopes diz que conta foi usada para transferência ao Mixto

O economista e secretário-adjunto de Estado de Fazenda, Vivaldo Lopes, negou, em entrevista ao MidiaNews que tenha qualquer tipo envolvimento no suposto esquema de lavagem de dinheiro investigado pela Polícia Federal, por meio da Operação Ararath.

Em sua quarta fase, a ação da PF cumpriu mandado de busca e apreensão no escritório do economista, no Edifício Work Tower, na Avenida do CPA, na manhã de quarta-feira (19).

Ao site, Lopes informou que é sócio único na empresa Brisa Consultoria Econômica e, segundo ele, o motivo do mandado foi uma transferência de R$ 75 mil, em 2010, direcionada ao Mixto Esporte Clube, à época, presidido por Eder Moraes.

Moraes, ex-secretário de Estado de Fazenda e da Secopa, teve sua casa, no residencial Florais do Lago, na MT-010 (Estrada a Guia), na Capital, invadida pela Polícia Federal, também na quarta-feira.

“A transferência foi feita pela minha empresa, que prestava assessoria à Afam (Amantes do Futebol e Amigos do Mixto) para o clube, que, por sua vez, não possuía conta bancária e utilizou o valor para pagamentos de despesas gerais. Nós esclarecemos isso à Polícia Federal, e eu não neguei o repasse”, disse Vivaldo Lopes.

O economista disse que não acompanhou o cumprimento de mandado de busca e apreensão; a ação foi acompanhada por seu advogado e por um funcionário da Brisa.

“Não tenho nada a esconder e estou à disposição da Polícia Federal para prestar qualquer esclarecimento”, disse.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 360 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal