Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

12/02/2014 - Rádio Renascença Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Grupo detido por fraude ao SNS também está envolvido em tráfico de droga

Por: Celso Paiva Sol

Grupo – composto por um médico, dois farmacêuticos e um delegado de informação médica – não só enganava o sistema com falsas prescrições de medicamentos caros, como o fazia também com substâncias contendo opiáceos.

A mais recente investigação a fraudes no Serviço Nacional de Saúde, que esta terça-feira culminou na detenção de quatro pessoas, tem contornos inéditos face a casos anteriores. Em causa está a prescrição fraudulenta de medicamentos, mas desta vez, também há suspeitas de tráfico de droga. Um dos detidos tinha mesmo uma moderna estufa de produção de canábis em casa.

É a primeira vez que o tráfico de estupefacientes consta de um dos muitos inquéritos iniciados nos dois últimos anos, desde que o Ministério Público, a Judiciária, e o Ministério da Saúde decidiram atacar em força as fraudes no Serviço Nacional de Saúde.

Este grupo – composto por um médico, dois farmacêuticos e um delegado de informação médica – não só enganava o sistema com falsas prescrições de medicamentos caros, que davam lugar a comparticipações elevadas, como o fazia também com substâncias contendo opiáceos.

Esses produtos chegavam ao mercado das drogas, onde eram vendidos sem alterações ou usados para fabricar outras substâncias ilícitas.

Além disso, na casa de um dos detidos, em Sintra, foi encontrada uma estufa de produção de canábis, com uma qualidade raramente vista em Portugal, que, pelo menos a este arguido, proporcionava outras fontes de receita.

Ao todo, nos concelhos da Amadora, Sintra, Lisboa e Mafra, a Judiciária realizou 11 buscas – em duas farmácias, um laboratório de análises, um consultório médico e sete residências.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 149 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal