Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

07/02/2014 - Teresópolis Jornal Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Delegacia registra casos de estelionato

Vítimas dos golpes passam dados pelo telefone.

A 110ª Delegacia de Polícia registra por semana ao menos um caso de estelionato. Nesta terça-feira, o golpe pegou mais uma vítima. Dessa vez, uma professora forneceu seus dados bancários e pessoais após receber uma mensagem informando que ela teria direito a instalação gratuita de um sinal de televisão. A vítima ligou para o número que estava na mensagem recebida no dia 30 de janeiro e nesta terça-feira, teve o cartão de crédito bloqueado pelo banco, que desconfiou na transação pela internet.

De acordo com a Polícia Civil, casos como esses estão cada vez mais freqüentes em Teresópolis, que registra pelo menos um caso por semana. O inspetor Jean Aguiar diz que os relatos quase sempre são onde os estelionatários conseguem dados pelo telefone. “Alguns esquemas são tão profissionais que trabalham com números 0800 e possuem ‘call center’. As pessoas devem desconfiar de promoções nas quais não se inscreveram e não devem passar dados por telefone”, orienta o inspetor.
A professora fez o boletim de ocorrência, mas teme que o grupo faça uma nova tentativa. Ela não chegou a ser lesada. A recomendação, nestes casos, é a de comunicar a polícia para que, posteriormente, a pessoa possa buscar o ressarcimento junto ao banco. O inspetor Jean frisou que na maioria das vezes é solicitado transferência ou depósito bancário para que o suposto premiado possa receber o benefício ou que este ligue para um número, inclusive 0800, para que o sorteado entre em contato. Um destes números pertence a um grupo que agia de Goiás. “Eles fazem de tudo para convencer a pessoa de que é uma promoção verdadeira. Dizem até que é o último dia para aproveitar”, alerta o policial. Ele lembra que a professora escapou de um prejuízo de R$ 1.800 porque no momento da transação foi solicitada uma senha que o golpista não tinha.
Os casos registrados estão sendo investigados pela 110ª DP.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 224 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal