Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

05/02/2014 - Jornal Luzilândia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Quadrilha jogava na Mega-Sena para lavar dinheiro de fraudes no Piauí, diz PF

PF diz que suspeitos usavam documentos de pessoas mortas em fraudes. 'Isso é só a ponta do iceberg', disse delegado responsável pelo caso.

A Polícia Federal revelou que as três pessoas presas por fraude no seguro DPVAT e no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) atuavam desde 2010, eram investigadas em 20 inquéritos e que jogavam na Mega-Sena na tentativa de lavar o dinheiro ganho com as fraudes. A afirmação foi feita durante coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (4), na sede da PF em Teresina.

A investigação mostrou que para não chamar a atenção, a quadrilha comprava pequenos imóveis e carros populares. De acordo com o delegado federal de Parnaíba, Edilberto Mendes Vila Nova, responsável pela investigação, para lavar o dinheiro, eles jogavam na Mega-sena, para que eles pudessem alegar que ganharam do prêmio, o dinheiro que tem.

“Foram encontrados bilhetes da loteria Mega-sena. Uma forma de tentar deixar o dinheiro lícito. Não sabemos qual o prejuizo do INSS, mas fraudes desse tipo no Piauí geram um desfalque que chega a R$ 500 mil. Isso é só a ponta do iceberg, as investigações continuam e a participação de outras pessoas não é descartada”, afirmou Edilberto Mendes.

Segundo o delegado, o trio é investigado desde 2010 e os mesmos documentos usados para fraudar o DPVAT, também eram utilizados para burlar o INSS. “Eles pegavam documentos de pessoas que já tinham morrido, renasciam essa pessoa com documentos falsos e depois a matavam de novo para receber o seguro DPVAT e a pensão do INSS”, disse.

A Polícia Federal afirma que o grupo agia em Chaval (CE), Teresina, Buriti dos Lopes e Parnaíba. Os três foram autuados por formação de quadrilha, falsificação de documentos, falsidade ideológica e fraude ao INSS. Os presos serão transferidos ainda hoje para penitenciária mista de Parnaíba.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 191 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal