Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

09/12/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Chefe do Detran-MG se defende de acusações sobre esquema de fraude

Além dele, mais 120 servidores públicos do estado foram indiciados. Suposto esquema fraudava pagamento de examinadores de CNH.

O delegado-chefe do Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), Oliveira Santiago, defendeu-se, nesta segunda-feira (9), das acusações de participação no suposto esquema de fraude no pagamento dos integrantes das bancas examinadoras de carteiras de motoristas no estado. Além dele, mais 120 servidores públicos do estado foram indiciados.

Segundo as investigações da Corregedoria da Polícia Civil, os indiciados teriam recebido benefícios que seriam exclusivos de examinadores do Detran-MG entre os anos de 2001 e 2003. A corporação afirmou que eles seriam incluídos na relação da banca examinadora, que avalia os candidatos para tirar a carteira de habilitação, além de fazer avaliações de suspensão das carteiras e recebem o pagamento por hora de trabalho.

Em entrevista coletiva nesta tarde, Santiago afirmou que nunca exerceu qualquer atividade na banca examinadora do departamento. “Eu nunca exerci qualquer atividade na banca examinadora do Detran. Portanto, nunca recebi um centavo sequer de honorários. Mais do que isso, eu nunca tive autonomia para incluir ou excluir qualquer pessoa, servidor da banca examinadora”, disse.

Ainda conforme Oliveira Santiago, não era ele quem declarava se o servidor trabalhava ou não. “O delegado é que declarava se a pessoa trabalhou ou nao. Se existiu essa falha, se foi detectado isso, as pessoas que incorreram devem responder por isso”.

A Polícia Civil e o governo de Minas informaram que vão acompanhar o andamento de todo processo na Justiça, e que o chefe do Detran permanece no cargo até a conclusão do inquérito.

No último dia 29 de novembro, sete pessoas foram presas na operação “Direção Certa” suspeitas de participar da quadrilha que fraudava carteiras de motoristas. Dois dos detidos – um investigador e um técnico administrativo – eram servidores da Polícia Civil de Minas Gerais.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 72 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal