Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

28/11/2013 - Cenário MT Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende 10 pessoas em Mato Grosso em operação contra fraude em CNH

Operação foi deflagrada pela Polícia Civil em cidades de MT, GO e TO. Polícia identificou 'chefe' do esquema na cidade de Uarana, em GO.

Dez pessoas foram presas pela Polícia Civil, em Mato Grosso, durante a operação ‘Fraus’, que iniciou nesta quarta-feira (27), contra um esquema de fraudes na emissão de carteiras de habilitação. Um servidor do Departamento de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) que atuava como examinador está entre os presos. A operação também envolveu o estado de Goiás, onde oito pessoas foram detidas e, em Tocantins, que teve uma prisão.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações apontam uma organização de venda e compra de carteiras sem a realização de provas teóricas ou práticas nos três estados. A operação ocorreu em 39 cidades entre Mato Grosso, Goiás e Tocantins, sendo deflagrada em Barra do Garças, localizada a 516 km de Cuiabá.

Os presos vão responder por crimes de corrupção passiva e ativa, formação de quadrilha, alteração indevida de sistema de dados e falsidade ideológica. O delegado Joaquim Leitão Junior, responsável pelo inquérito, disse que o esquema criminoso era fomentado por candidatos com perfil analfabeto, semianalfabeto ou idosos. Grande parte deles eram moradores de Goiás.

Ainda na investigação, a polícia descobriu que o candidato nem se deslocava para fazer a prova e mesmo assim conseguia a habilitação em Mato Grosso. As pessoas que compravam esse tipo de serviço pagavam valores entre R$ 600 até R$ 5 mil.

As investigações iniciaram em setembro de 2010 e descobriram que a fraude tinha facetas variadas, contava também com aprovação direta de candidatos que simulavam fazer as provas. “O resultado de aprovação era certa, independentemente, do mérito e do candidato estar efetivamente apto a trafegar com veículo ou motocicleta”, explicou o delegado.

Os policiais prenderam 19 pessoas e cumpriram 47 conduções coercitivas, além de 44 mandados de busca e apreensão. Computadores, habilitações e vários processos para obtenção de habilitações foram apreendidos e serão analisados na investigação. Ao todo, a Justiça decretou 135 ordens judiciais, sendo 19 mandados de prisão temporária e 116 conduções coercitivas contra pessoas envolvidas em fraudes na emissão da carteira de motorista nas 39 cidades.

O servidor do Detran-MT foi preso em Cuiabá, conforme a polícia. Além disso, 12 fiscais examinadores foram encaminhados para a Delegacia Fazendária e interrogados sobre a venda de CHNs. Em Cáceres, distante 250 km de Cuiabá, duas pessoas foram presas e 13 mandados de busca e apreensão cumpridos.

Já em Barra do Garças, base de toda a investigação, os policiais prenderam sete pessoas e 18 foram interrogados na delegacia. A Polícia Civil informou também que quatro autoescolas do município e duas residências foram alvos de buscas e apreensões. Na cidade de Rondonópolis, distante 218 km da capital, duas pessoas prestaram esclarecimentos na delegacia e dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

No estado de Goiás, oito pessoas donas ou ligadas a autoescolas tiveram mandados de prisão decretados pela Justiça e cumpridos. Um dos presos é servidor da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) do município de Uruana e apontado pela polícia como mentor de todo o esquema.

Ele é dono de uma autoescola que está em nome do filho menor de idade. As investigações apontaram que o servidor mantinha contato com pessoas dentro dos órgãos de trânsitos e autoescolas. Além de arregimentar candidatos para retirar de forma fraudulenta carteira de motorista em Mato Grosso, principalmente no polo de Barra do Garças. Em várias cidades de Goiás 60 pessoas foram conduzidas para prestar interrogatórios nas investigações, nos municípios de Uruana, São Luis de Montes Claros, Goiânia, Jatai e Montes Claros.

O delegado Joaquim Leitão disse que irá oficializar a Corregedoria do Detran de Mato Grosso e Goiás para a tomada de medidas administrativas em relação aos servidores envolvidos e os candidatos que tiraram carteira de habilitação de forma fraudulenta. O Detran-MT informou por meio de nota que vai analisar o inquérito para tomar as providências cabíveis.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 98 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal