Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

25/11/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Comerciantes de Mogi tentam reverter prejuízo de golpe com cartão

Um empresário denuncia que compras são canceladas na operadora. Já uma gerente percebeu a troca de comprovantes durante a compra.

As compras com cartões de débito e crédito facilitam as compras dos clientes e o faturamento das lojas. Mas apesar de toda a tecnologia o uso deste tipo de equipamento não escapa dos golpistas.

Um comerciante de Mogi das Cruzes afirma que levou um prejuízo de quase R$ 300 mil. “Eles fazem a compra na loja, a administradora do cartão autoriza e depois de três a quatro dias alguém liga para a operadora se passando pelo proprietário da loja ou por um funcionário e cancela a venda”, explica o comerciante que prefere não se identificar.

Ele afirma que há alguns meses desmascarou um dos golpistas. Segundo o comerciante, o suspeito teria dito que uma funcionária da administradora de cartões estava envolvida na ação.”Eu suspeitei da pessoa na hora da venda e apertei um pouco e ele confessou. Pensei em chamar a polícia, mas ele fez uma ameaça e deixei-o ir embora.”

A empresa administradora dos cartões informou que já devolveu o valor de todas as compras que foram canceladas indevidamente ao comerciante. Segundo a empresa, os comerciantes nunca devem fornecer dados cadastrais para estranhos, como o número do CNPJ e o CPF do proprietário.

Cristina Miranda é gerente de uma unidade de uma rede de lojas de celulares. Ela tenta reverter o prejuízo de quase R$ 2 mil com um golpe na loja. Segundo a gerente, a quadrilha falsificou o comprovante de pagamento da compra.

“Nós percebemos que funciona assim a ação deles: uma mulher entra e compra um produto de menor valor e vai embora. Depois entra um homem que escolhe um produto de maior valor, mas diz que esqueceu os documentos no carro. A gente acha que ele encontra a mulher e pega o comprovante já adulterado com o valor da compra que fará na loja. Aí na hora que o funcionário passa a compra e emite o comprovante, esse suposto cliente troca os comprovantes”, conta Cristina. Ela diz que está conversando com a operadora porque o cartão existe e, por isso, espera reverter a situação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 581 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal