Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

22/11/2013 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende 11 feirantes suspeitos de vender 2 mil celulares falsos no DF

Por: Ricardo Moreira

Aparelhos eram vendidos por cerca de R$ 150 em feira de Taguatinga. Feirantes presos foram liberados e podem perder concessão das bancas.

Agentes da Delegacia de Combates aos Crimes contra a Propriedade (DCPIM) prenderam nesta sexta-feira (22) 11 feirantes suspeitos de vender celulares falsificados na Feira dos Importados de Taguatinga, no Distrito Federal.

Com os feirantes, os policiais apreenderam dois mil celulares falsos. Os aparelhos carregavam adesivos com marcas de dois grandes fabricantes de celulares, mas, segundo as investigações, há várias características nos celulares que comprovaram a falsificação.

Cada aparelho estava sendo comercializado por R$ 150 em média. A polícia calcula que se todos fossem vendidos num só dia, os feirantes movimentariam cerca de R$ 300 mil.

As prisões contaram com o apoio do Comitê de Combate à Pirataria do Distrito Federal. Ao todo, 37 servidores da Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops), da Polícia Civil e da Polícia Militar foram acionados. Eles apreenderam os celulares em 14 bancas da Feira dos Importados de Taguatinga. Num dos boxes, a equipe apreendeu 800 aparelhos.

O delegado-chefe da DCPIM, Luiz Henrique Sampaio, disse que os 11 presos foram liberados após prestarem depoimento e assinarem um documento a comparecerem em juízo. Sampaio diz que a pena de prisão para quem viola direitos de marcas comerciais é de um a três meses.

O diretor operacional da Seops, Ricardo Soares, diz que a Coordenadoria das Cidades, órgão do GDF responsável pela concessão de feiras públicas, será comunicada das prisões. Soares diz que se outras ocorrências como essas forem registradas será solicitado o descredenciamento dos feirantes envolvidos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 101 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal