Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

23/11/2013 - Jornal Cruzeiro do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia alerta para as falsas campanhas

Por: Adriane Mendes

Cuidados durante as compras e com documentos também são recomendados;

Com a aproximação das festas de fim de ano, quando as pessoas deixam aflorar ainda mais o espírito da solidariedade, muitos golpistas aproveitam para se beneficiar com falsos pedidos de doações para os menos favorecidos. E é com o objetivo de evitar que pessoas de bem sejam lesadas que a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) alerta quanto aos cuidados que se deve ter. De acordo com o delegado Acácio Aparecido Leite, é preciso até mesmo saber quem irá ajudar, pois, segundo ele, infelizmente existe quem pede mais do que precisa, gerando desperdícios.
Conforme o delegado, como de agora em diante as campanhas se tornam comuns, ele orienta aos que desejam colaborar para escolher campanhas já tradicionais e com credibilidade, como por exemplo, a que é feita pela Polícia Militar. Outra dica é a de, dentro das possibilidades, conhecer a família que se pretende ajudar.
O alerta nesse sentido, segundo ele, se dá por uma situação classificada como imoral, mas não ilegal. Ele presenciou, há dois anos, o desperdício gerado pela ganância de uma determinada família da região do Além Ponte, que espalhou cartas pelas mais diversas campanhas, e no fim jogou no contêiner de lixo vários quilos de alimentos em embalagens fechadas, que acabaram se estragando devido à grande quantidade recebida.
Ainda dentro das campanhas de Natal, o delegado observa que muitas redes de lojas as promovem apenas na boa fé, sem no entanto cadastrar as famílias. Mas para evitar que ocorram situações como a que ele presenciou, de total desrespeito também aos doadores que agem com o coração, ele orienta que o ideal seria ter um controle sobre as famílias a ser beneficiadas. A orientação, segundo Acácio, serve para as entidades em geral, como igrejas, agremiações de bairros e outros.

Golpes

Para o delegado Acácio Aparecido Leite, nessa época do ano os crimes contra as pessoas e ao patrimônio tendem a aumentar, uma vez que o ladrão também deseja ter uma ceia mais farta. E o leque de variações de fraudes é bem amplo.
Um dos golpes conhecidos é o de pessoas que ligam nas casas dizendo representar entidades sérias, pedindo ajuda financeira. Caso isso aconteça, ele pede para que a pessoa observe se aquela determinada entidade tem o hábito de pedir ajuda por meio de telefone, ou mesmo enviando pessoas na porta da casa. Mas mesmo que tal entidade até trabalhe com tais solicitações, o delegado atenta para que nenhuma doação seja efetuada antes de confirmar a veracidade do pedido.
Acácio lembra, ainda, que nessa época do ano surgem muitas campanhas falsas por celular. Ele ressalta que não se pode acreditar em tais promoções, pois quem quer dar não precisa pedir nada em troca.
Mas além desses golpes um pouco mais elaborados, nessa época de festas aumentam as estatísticas com os já conhecidos “punguistas”, aqueles especializados em furtar carteiras e bolsas, normalmente no centro da cidade. A polícia recomenda todo cuidado com as bolsas, não contar dinheiro em público, procurar ir às compras sempre acompanhado, de preferência deixar as crianças em casa, com uma pessoa de confiança, e evitar andar com muitas sacolas ao mesmo tempo. Os aposentados também não devem ir sozinhos receber pagamentos.
Nesse período é preciso também ficar atento aos contos do bilhete premiado, que embora seja uma prática muito antiga ainda continua a fazer vítimas. É preciso lembrar sempre que se alguém quiser dar algum tipo de recompensa, não há porque pedir uma garantia em troca. Apesar dos golpistas terem grande poder de convencimento, é preciso resistir ao que parece um prêmio, para não chorar depois.
E embora haja sempre uma redução dos casos de tráfico de entorpecentes e furto de veículos na região central em razão do reforço policial, o delegado Acácio chama a atenção para o aumento de roubos em locais de fácil acesso para fugas, como por exemplo, próximo à rodoviária.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 123 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal